Euro

Qual o juro líquido para certificados de aforro subscritos em janeiro de 2023?

Quem subscrever certificados de aforro em janeiro de 2023 poderá contar com que taxa de juro?Os certificados de aforro subscritos em janeiro de 2023 pagam uma taxa de juro líquida de 2,22% correspondendo a uma taxa bruta antes de IRS de 3,088%.

Recorde-se que a taxa de inflação terá fechado o ano de 2022 nos 7,8% de variação média anual, pelo que, o juro dos certificados conseguirá reduzir a perda de poder de compra em quase 30% face à erosão do mesmo provocada pela inflação.

Certificados de aforro subscritos em janeiro de 2023 ainda longe do topo da taxa esperada

Segundo as declarações mais recentes do Banco Central e Europeu que apontam para a continuação da escalada dos juros e considerando que a euribor a 12 meses (3,291% a 30 de dezembro de 2022) e a 6 meses (2,693 % na mesma data) estão ainda muito acima da euribor a 3 meses (2,132% na mesma data), é expetável que esta última continue a convergir para um valor acima dos 3% o que levará os certificados de aforro a superar os 4% após lhe juntarmos o prémio previsto de 1 ponto percentual (ignorando aqui os prémios de fidelização pagos a partir do 2º e do 6º ano).

Por outro lado, como se vê, aforrar está longe de significar que se consegue manter o poder de compra, no entanto, não o fazer não é melhor opção. Recorde-se que o valor colocado em certificados de aforro apenas fica cativo durante os três primeiros meses junto do IGCP. Volvido esse prazo o aforrador já o poderá movimentar livremente.

Outra característica interessante dos certificados de aforro, em especial neste cenário de taxas de juro em franco crescimento, é de que a taxa de remuneração dos certificados é atualizada a cada três meses, coincidindo com o vencimento dos juros trimestrais que capitalizam automaticamente.

Ou seja, quem decida subscrever certificados em janeiro, sabe que em abril o valor que subscreveu passará a ser remunerado a uma taxa de juro diferente, ajustada à fórmula de cálculo que tem como principal parcela a evolução da Euribor a 3 meses.

Sobre este tema recomendamos a leitura do artigo anterior no qual apresentamos mais algumas reflexões. Pode lê-lo clicando aqui: “Juro Líquido dos Certificados de Aforro atinge 2% em dezembro de 2022“.

As taxas de juros dos depósitos a prazo, apesar de darem algum sinal de subida, continuam muito distantes do que é pago pelos certificados de aforro. Em breve iremos atualizar a nossa tabela com os melhores depósitos a prazo em oferta em Portugal.

22 comentários

  1. “o que levará os certificados de aforro a superar os 4% após lhe juntarmos o prémio previsto de 1 ponto percentual (ignorando aqui os prémios de fidelização pagos a partir do 2º e do 6º ano)”
    A taxa base dos certificados de aforro está limitada a 3,5%.

    1. Ninguém disse que era superior… Depois de juntar o prémio de 1% pode ultrapassar os 4%, logo até se pode depreender que pode chegar no máximo até 4,5%…

      1. Parece que quem escreveu este artigo não está muito por dentro da taxa de juro máxima ou quer induzir os leitores em erro …

      2. O “prémio previsto de um ponto percentual” mencionado é o incluído na taxa base (E3+1%) , que no total não pode ultrapassar 3,5%.
        A frase “ignorando aqui os prémios de fidelização pagos a partir do 2º e do 6º ano” indica que o prémio de permanência (0,5% ou 1%) não está a ser considerado.
        Os 4% estão assim a ser indicados como possibilidade para a taxa base, e como tal incorretos.
        Detalhes: https://www.igcp.pt/pt/menu-lateral/certificados-de-aforro/descricao/

  2. Incrível, o governo de tira 9%+
    E te remunera quando vc o empresta 3,5% máximo,
    Conclusão me pague pra eu te emprestar!

    1. Como o governo tira 9%? Não é o governo que « decreta «  a inflação se é a isso que se está a referir. Na realidade sobre a taxa de juro incide o imposto que é de 28% (embora possa ser inferior se fizer englobamento de rendimentos)

  3. Eu acho que mais vale ganhar menos que perder como eu que fui enganada no banco pensei k dia um depósito a prazo e fizeram um depósito em algo que eu não sabia e já perdi quase tudo é ninguém resolve o meu problema com 70 anos é fácil de ser enganada agora estou satisfeita com o pouco k investi em aforro

      1. Sr.J.R.Jordao
        Poderá tirar me a dúvida de qual a diferença do Certificado de Aforro e o Certificado de Tesouro.
        E, qual indicaria com mais segurança e rentabilidade, sem perigo a correr.Muito Obrigado

        1. CERTIFICADOS DE AFORRO
          Duração: 10 anos
          Mínimo: 100€
          Resgate possível após 3 meses
          Juros (trimestrais): Euribor + 1% + prémio de permanência
          https://www.igcp.pt/pt/menu-lateral/certificados-de-aforro/descricao/

          CERTIFICADOS DO TESOURO POUPANÇA VALOR
          Duração: 7 anos
          Mínimo: 1000€
          Resgate possível após 1 ano
          Juros (anuais): taxa base crescente + prémio por crescimento do PIB
          https://www.igcp.pt/pt/menu-lateral/ct-poupanca-valor/descricao/

          Nos próximos anos espera-se maior rentabilidade nos Certificados de Aforro.
          Em termos de risco são equivalentes.

        2. CERTIFICADOS DE AFORRO
          Duração: 10 anos
          Mínimo: 100€
          Resgate possível após 3 meses
          Juros (trimestrais): Euribor + 1% + prémio de permanência

          CERTIFICADOS DO TESOURO POUPANÇA VALOR
          Duração: 7 anos
          Mínimo: 1000€
          Resgate possível após 1 ano
          Juros (anuais): taxa base crescente + prémio por crescimento do PIB

          Nos próximos anos espera-se maior rentabilidade nos Certificados de Aforro.
          Em termos de risco são equivalentes.

        3. Outra diferença é que nos AFORRO os juros capitalizam (são adicionados ao investimento) e nos TESOURO são pagos na conta bancária.

  4. Façam um favor à comunidade e não desinformem…
    A taxa “base” dos certificados de aforro, na qual se inclui o tal ponto percentual, não pode ser superior a 3,5 nem inferior a zero!!!

  5. Os depósitos da série B ,. Por exemplo um depósito feito em1990, qual é a taxa a que está ser remunerado?

    Como podemos saber a que taxas estão “na hora” os depósitos?
    Obrigado

  6. Alguém me pode esclarecer a taxa de juro aplicada, por favor?
    Exemplo: foi feita uma aplicação nos certificados de aforro em novembro de 2022 a qual venceu em janeiro de 2023 (1º trimestre). A taxa de juro aplicada foi de 2,106% – 1,516% líquida após a retenção de 28% de impostos.
    Ora se o valor da taxa para janeiro de 2023 anunciado foi de 3,088%, não deveria ter sido aplicada esta taxa em vez dos 2,106%?
    Obrigada desde já pelos esclarecimentos.

Deixar uma resposta