Tabela Remuneratória Única da Função Pública em 2023

O Decreto-Lei n.º 84-F/2022, de 16 de dezembro, aprovou as medidas de valorização dos trabalhadores em funções públicas, definindo, na prática, a Tabela Remuneratória Única da Função Pública em 2023.

O leitor pode encontrar a Tabela Remuneratória Única da Função Pública em 2023 ou TRU 2023, no anexo ao decreto-lei ou, em baixo, na imagem, bem como na ligação anexa (em excel).

Este decreto-lei definiu a Base Remuneratória da Administração Pública (BARP) em €761,58 e atualizou o valor das remunerações da Administração Pública, correspondendo a um aumento salarial anual equivalente a um nível remuneratório (€52,11) ou de 2% para todos os trabalhadores.

A valorização salarial global dos trabalhadores da Administração Pública para 2023 será de 5,1%, precisamente o valor em que foram atualizados os Escalões do IRS para 2023, garantindo-se assim igual taxa de imposto caso o trabalhador receba um aumento global de 5,1% (ou taxa de imposto menor, caso o aumento seja menor).

No ficheiro em baixo encontrará, além da TRU 2023, as tabelas que estiveram em vigor em 2022, em 2021 e 2020 bem como a tabela que vigorou entre 2009 e 2020. A tabela que construímos pode diferir em um ou dois cêntimos em alguns níveis da tabela do Decreto-Lei.

Para mais detalhes sobre posições e carreiras, recomendamos a leitura do decreto-lei já referido.

Sistema Remuneratório da Administração Pública 2023 (ADENDA I)

ADENDA 2 de janeiro de 2023: Pode consultar o documento oficial com o Sistema Remuneratório da Administração Pública 2023 conforme consultado no sítio da DGAEP (129 páginas).

Dúvidas e questões respondidas pela DGAEP (ADENDA II)

A Direção-Geral da Administração e Emprego Público preparou algumas respostas a perguntas frequentes (algumas delas surgem nas caixas de comentários deste artigo) que aqui reproduzimos indicando as ligações para consulta, agrupada em dois conjuntos.

1º conjunto – sobre o aumento da base remuneratória da Administração Pública e atualização das remunerações

» 1. O Decreto-Lei n.º 84-F/2022, de 16 de dezembro procede à alteração da Tabela Remuneratória Única (TRU)?

» 2. A quem se aplicam as atualizações remuneratórias decorrentes da alteração da TRU?

» 3. A base remuneratória da Administração Pública é atualizada?

» 4. Quais são os trabalhadores abrangidos pela atualização da base remuneratória da Administração Pública?

» 5. Como se concretiza a atualização da remuneração base dos trabalhadores nas situações de falta de identidade da respetiva remuneração com um nível remuneratório da TRU (posições remuneratórias automaticamente criadas)?

» 6. Como se processa a atualização da remuneração base dos trabalhadores nas situações em que a mesma é determinada em função de um valor padrão ou de referência?

» 7. Como se concretiza a atualização da remuneração base dos restantes trabalhadores da Administração Pública?

2º Conjunto sobre novas medidas de valorização remuneratória dos trabalhadores da Administração Pública:

» 1. Quais são os trabalhadores abrangidos pelas medidas de valorização remuneratória decorrentes da alteração da estrutura remuneratória das carreiras?

» 2. Quais as medidas de valorização remuneratória aplicáveis aos trabalhadores integrados na carreira geral de técnico superior?

» 3. Quais as medidas aplicáveis aos trabalhadores integrados na carreira geral de assistente técnico?

» 4. As posições remuneratórias complementares da carreira de assistente técnico foram extintas?

» 5. Quais as medidas aplicáveis aos trabalhadores posicionados nas posições remuneratórias complementares da categoria e carreira de assistente técnico?

» 6. Como se processa o posicionamento dos assistentes operacionais na nova estrutura da categoria?

» 7. O posicionamento dos assistentes operacionais na nova tabela remuneratória prejudica o seu desenvolvimento na carreira?

» 8. Os trabalhadores integrados na carreira e categoria de assistente operacional vão alterar o seu posicionamento remuneratório?

» 9. Há trabalhadores da carreira e categoria de assistente operacional que, em função da antiguidade, alteram duas vezes a posição remuneratória?

» 10. As posições remuneratórias complementares da categoria e carreira de assistente operacional foram extintas?

» 11. As posições remuneratórias complementares da estrutura remuneratória das categorias de encarregado operacional e de encarregado geral operacional da carreira de assistente operacional são alteradas?

» 12. Com as medidas de valorização remuneratória o trabalhador mantém os pontos detidos?

» 13. Os trabalhadores abrangidos pelas medidas de valorização remuneratória podem ter alteração de posicionamento remuneratório em 2023, decorrente da avaliação do desempenho?

» 14. Os trabalhadores que se encontrem em posição remuneratória automaticamente criada (por falta de identidade com um nível remuneratório da TRU), atualizam a sua remuneração em que termos?

» 15. Os trabalhadores que se encontrem em posição automaticamente criada para o efeito e a menos de 28 € da posição imediatamente seguinte, que, por força da atualização da remuneração base, aumentem esse distanciamento perdem o direito à posição que teriam à data da entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 84-F/2022, de 16 de dezembro?

» 16. Os trabalhadores adquirem direito à nova remuneração a partir de que data?

Esta secção foi acrescentada a 2 de janeiro de 2023.

92 comentários

    1. Pelo que percebi, se é que percebi bem, só é valorizada a carreira de assistente técnico mais 55 € a partir do nivel 9. Se assim.for que desilusão e injustiça, quem menos ganha ainda é penalizado, enfim não entendo…

  1. o salário minimo em 2022 é 705.00€ e não 709.46€, afinal quem aufere neste momento 709.46€, em 2023 passa a receber menos.

    1. E porque não serem todos aumentados os tais 52 euros mesmo aqueles que atualmente ganham por exemplo 4000 euros ? Porque e que a partir de x ganham a percentagem? Porque assim quem ganha 3000 leva 60 euros e não os 52 . Políticos e uma casta que necessitava de ser seria e nao apenas tentarem parece-la….

        1. Se quer mudar de cor, é porqué votou neste partido e lhe deu esta maioria, obrigado por ter contribuído para o país estar neste pântano desde a geringonça.

          1. Não venham cá com as cores é só saltar para o poder e são todos iguais, é uma desonestidade total.

          2. Não sei a sua idade, mas diga me um ano que teve um aumento de 52€, diga me em que ano? As pessoas estão sempre a queixar se

          3. não é grande coisa o aumento mas se fossem os outros nem aumentos e nem devoluções de salários tínhamos…ainda estaríamos com cortes neste salário miserável…sem comentários…sem falar no salário mínimo que com o psd seria intocável…

      1. Aumentos iguais para funções diferentes investimentos diferentes, responsabilidades diferentes trabalhos diferentes , nem na China

      2. Concordo a 1000%.

        A engorda é sempre para os mesmos… andamos a ser enganados e a trabalhar para os que nada fazem mas que são recompensados por isso com esmolas esporádicas e para aqueles que 10€ são migalhas ao pequeno-almoço.

        Sou Assistente Técnica Administrativa, com 33 anos de casa, com um salário liquido que pouco de diferencia do salário mínimo nacional que nada desconta.
        Aquela que entrou para a Função Pública sob determinadas condições, contratualizadas de acordo com ambas as partes e que vê tudo a ser alterado uniformemente com o assento dos Sindicatos. Se fosse no privado, em Tribunal do trabalho, outro “galo cantaria”.

        1. Mas no privado também canta outro galo no que toca a horas de trabalho. São 8h com 2h a dar à casa caso seja preciso. Não há dias de aniversário, nem 35 de férias.

          1. O meu irmão trabalha na função pública e não tem dia de aniversário nenhum. É certo que tem 5 semanas de férias anuais, que fazem 30 dias ao invés dos 35 que a senhora falou erroneamente. Não sei de onde tirou os 35 dias e o tal dia de aniversário, só se for para cargos administrativos. Mas esses estão como querem e são sempre os primeiros a reclamar de tudo e os que mais recebem, infelizmente. Quando os governantes deixarem de enriquecer com o dinheiro de quem trabalha, e valorizarem os que trabalham, sendo pagos pelo que fazem, o país muda radicalmente.

          2. Dia de aniversário não existe, e não são 35 dias de férias, mas sim 22 dias! Já foram 25 em resultado do congelamento do ordenado durante 5 anos, mas que depois foi retirado!!! Claro que nunca nos recerciram do montante que ficou congelado!

          3. Concordo plenamente, os funcionarios publicos que se demitam e que venham trabalhar para o privado se acham que tem mais privilegios…coitados, tem menos horas de trabalho, fim de semana e feriados em casa, pontes entre feriados ,ADSE que lhes permite uma melhor assistência na doença por pouco dinheiro, baixa por doença indescriminada e principalmente um Patrão que nunca os vai despedir por muito maus funcionarios que sejam e tem Sempre o ordenado GARANTIDO!!! Os dois anos de Covid confirmaram exatamente isso!!!

        2. Os sindicatos, vírgula!!Os amarelos da UGT. Assinam sempre de cruz. Os ditos defensores dos trabalhadores…sempre à sombra de quem verdadeiramente luta.

        3. Políticos da treta simplesmente político bom é político morto acima de tudo! Sou assistente administrativo técnico há 25 anos e sou roubado à força toda relatorios Siadap de 638 páginas em Junho de 2020, 678 páginas em Outubro de 2020 e 839 páginas em Janeiro de 2021 todos dirigido ao vice-presidente vereador da cultura Rui Fernando de sousa Santos soares da Costa que me communicou o seguinte Aqui ninguém te quer aqui ninguém te aceita e + não digo! Merry Christmas and a happy new year for all!

      3. Como costumo dizer o preço de um pão é igual para quem recebe aumento de 50 ou 150. O aumento devia acabar em %. Digo eu que estou a ficar cansado desta merda 😭

      1. Tenho 20 anos de câmara e nunca progredi na carreira devido ao cancelamentos do estado, por isso continu com o no mesmo escalam desde que entrei, a bem dizer os escalões para uns sobem mas para outros continuam igual.
        Gostava de saber como posso resolver esta situação lamentável…

          1. Achas? A cultura é transversal a todos os partidos. Enquanto o PSD foi governo, tirando os anos das entradas diárias de milhões, da UE, só sabiam viver à Robin dos Bosques, ou à bom português, como o Zé do Telhado. Por isso, vai pregar para o deserto, essa pedagogia de ressabiado.

    2. Não . De 709 passa para 761 ..ou seja o escalão 5vai ser para todos os q ganham ordenado mínimo .mais 1 escalão absorvido pelo aumento do salário minimo

  2. Mas os aumentos não eram de 104€ para os assistentes técnicos? 52€ de aumento e 52€ de subida de posição? Que confusão para aqui anda.

    1. Exatamente, também acho o mesmo. Há não entendo nada. então com 22 anos de serviço na 7 posição passei para 861, o mesmo que ganham os que entram agora, que começa a carreira na 7. posição?! E o que eu li não era nada disto…😔😔😔

    2. Bom dia
      Sou nova nesta atear, tenho uma dúvida…
      O que significa ” posição” ?
      Na tabela remuneratória, aparece na primeira coluna e subsequentes, uma ordenação numérica, podem explicar-me s.f?

      Sou licenciada.
      Obrigada

    3. A serio que nao aumentam os assistentes técnicos “104€” ?
      Eu estou na 3ª posição/8º nível, com a base de 847.67€
      Em 2023, com o aumento geral de “52.11€”, vejo que na TRU, fico no 8º nível de igual forma com a base de 899.77€
      ONDE se aplica a “valorização de + 1 nível remuneratório” ? aí sim, passaria para 955.37€

  3. Na tabela em Excel peço especial atenção para o nível 42

    Segundo o decreto indica que a partir do 42 ( inclusive ) já se aplica os 2% e não a transição do 43 atual para o futuro 42.
    Na tabela publicada junto do decreto consta 42 2675,40 e não os 2675,05 apresentados.
    Bom trabalho

  4. Com 34 anos na função pública passo de 709.46€em 2022 para 761.58 em 2023 estou com ordenado mínimo para assim dizer quem ganha mais tem mais aumento devia ser ao contrário por isso à grandes vidas e outros vivem a contar o dinheiro para quê trabalhar tanto( não tenho padrinho não sou do partido não sou chibo)

  5. Me chamo João Paulo Ferraz teixeira e sou bastante pobre , e agradeço esse benefício de 240€ , tendo eu já recebido este apoio outras vezes (obrigado)

  6. Ide todos trabalhar seus malandros alguns que trabalham para a Função Pública não fazem nada só querem os dias e horas passadas e andam na Rua a passar o caracol e portanto não merecem ganhar mais deque o salário mínimo e tem muitos da Função Pública que som malandros mais nada kkkkkk

    1. Adorei o seu comentário mas não o vi em tempo algum nas ruas debaixo do temporal a limpar as ruas e também nunca o encontrei a apanhar merda de cão…
      A função pública somos uma merda para trabalhar então a miséria de 700 euros paga para trabalhar como?
      Qualquer das formas é sempre bom saber o valor que tem para certas pessoas o contentor das vossas ruas encontrarem se limpos e a porcaria que deixam nos cestos ao pé de vossas casas despejado…
      Não a função pública não é só estar sentado atrás da secretária e nem todos têm que pagar pela mesma moeda…
      Tenho dito

      1. Tem toda a razão! !! Mas normalmente os que se queixam são exatamente os que estão sentados à secretaria e que não sabem o que é trabalhar nessa condições nem dão valor aos colegas que fazem esses serviços de limpeza !!! Esses são os mais desprezados e desvalorizados e que não obtem os privilegios dos outros para conviverem com os seus familiares!!! Obviamente deveriam ser melhor remunerados.

      2. Muito bem dito, existem concursos públicos para entrar na minha cidade e ninguém quer ir para lá trabalhar, pois é verdade é muita chuva, muito frio, muito calor, muita neve,para esses que dizem que os funcionários públicos são todos aqueles que têm ar condicionado dentro de um escritório, enganados todos enganados, pois quem dá a cara a um município são aqueles que auferem rendimentos baixos e passam todos os invernos e verões ao serviço de uma comunidade muito hipocrita

      3. ABRAÇO GRANDE BOM NATAL
        FAÇO TUAS MINHAS PALAVRAS E MAIS
        NÃO ESMOREÇAS TRABALHA DURO
        LEMBRATE Á MUITO POLITICO E COISAS A RECEBER O RENDIMENTO MINIMO QUE DEPENDEM DE TI

  7. Eu teveum acidente de trabalho e nao tivve culpa neuma 530 nao tenho fireitobarece ber esse valor da segurança social eu nao recebo mais nada de lado neum e veve sozinha com cass para pagar + agua luz e gaz e nao come paho de casa 450 e fiquevcom o quê

  8. Eu sou viúva de um foncionario de câmara recebo uma pensão de viuvez estou desempregada tive um a,v ,s tenho diabetes ipertesa como vou viver sem ter mais rendimentos

  9. Eu sou viúva de um foncionario de câmara recebo uma pensão de viuvez estou desempregada tive um A_ V S fiquei com diabetes tipo 2 como vou viver sem ter mais rendimentos obrigado sem mais assunto boas festas para quem tiver dinheiro

  10. Gostava de saber o porquê de, mais uma vez, os professores serem verdadeiramente discriminados e desprestigiados. Os aumentos sempre foram iguais aos dos técnicos superiores da função pública, que vão receber 104 euros.
    No entanto, os professores (que em 8 anos só foram aumentados em 4,5 euros} só vão receber 52 euros.
    Depois admirem-se de já não haver professores!

    1. Compreendo e concordo com a luta dos professores. Mas a vossa tabela salarial é completamente diferente da tabela geral da função pública. Veja este exemplo: licenciado e mestre pré Bolonha. Colocado há 16 anos na base da carreira de técnico superior (+/- 950€), como se fosse apenas bacharel. Neste momento o salário não chega a 1200€. Na carreira geral da FP colocam-nos na posição que querem , independentemente das habilitações; temos quotas, por isso nunca mais subimos na carreira. E mesmo os 5% que conseguem subir, passam a ganhar apenas um pouco mais. Quem não consegue entrar nas quotas, sobe ao fim de 10 anos. 10 anos!! Ou seja, ao fim de 40 de trabalho consegue alcançar a extraordinária quantia de pouco mais de 1400€ que, 40 anos depois, serão menos do que o salário de início de carreira. A vossa carreira não é perfeita,mas não é esta palhaçada.

  11. Em primeiro lugar agradecer pelo gesto,nobre nesse espirito de aumentar o salário,não só também da forma que tem nos gerido,mesmo sabendo que alguns são egoístas. Fico triste quando vejo alguns chefes que têm tudo a custa do estado a reclamarem. Pensem nos pensionistas e que os juros nos bancos que não sejam elevados,visto que um credor de 30.000,00 deve pagar no valor 80.000,00 em 5 anos e´ triste. Isto desgasta e empobrece o credor. Se Foce 10% do valor o pais enriqueceria.

    1. Eu se fosse a si experimentava… só para ficar a saber o que é trabalhar 12h ou mais, sem direito a pagamento de horas extraordinárias, nem a qualquer outro pagamento, excepto um salário que não aumentou durante 12 anos seguidos…mas provavelmente não tem competências…

  12. Meu marido trabalha á trinta e três anos na câmara recebe um salário de 709 euros, os que entram de novo vão ganhar o mesmo que ele que trabalha à uma vida inteira

  13. Trabalho no estado á 36 anos e 43 anos de desconto,ganho o ordenado mínimo. Tenho 69% de incapacidade e a reforma que me querem dar é de429€ .uma vergonha, gostava de ver os políticos a viverem com esse dinheiro nem que fosse só um mês

  14. Sou funcionário do privado sesde sempre e ganho o ordenado mínimo.
    Por várias vezes na minha vida tentei concorrer atravês de concursos externos ( poucos existentes ) para algumas funcões no estado.
    Ser funcionario do estado continua a dar 2 diferenciais importantes em relação a mim.
    Estabilidade profissional ( despedimentos ), acesso a sistema de saúde com melhores protocolos na saúde privada.
    No meu caso tenho que pagar mensalmente o meu seguro de saúde, o qual nem de longe dá acesso a tabelas de preços mais vantajosas que a ADSE e em termos de estabilidade, nunca terei a mesma, que se estivesse ao serviço do estado.
    Considero que todos que são funcionarios do estado, apenas continu ao serviço, porque querem estar.
    Eu, no privado, tenho que estar, mas também posso não estar, se o meu patrão, não me quizer mais.
    É neste ponto que a taxa de desemprego dos efetivos do estado, não é jamais comparada com o setor privado.
    Dou os meus parabéns a todos os funcionários públicos pelo aumento de 52€, porque mesmo mínimo que achem, existem reformados, empregados privados e outros que nada irão levar de aumentos.Nem sequer comparativos.E não me venham com a história que se descontaram pouco na vida, é porque não quiseram fazer nada no privado para descontar, porque então o comentário tinha muito mais para ser preenchido.
    Por isso, quem não ache que está bem ,pode sair e vir para o privado.
    Se já está numa idade avançada, como eu, aguentem-se, porque têm ADSE, e no privado, se queremos melhor assistência médica, temos que pagar bem mais que a percentagem que pagam mensalmente para o sistema ADSE, e jamais teremos os preços de 5.00€ por concultas como têm no protocolado.E é apenas um exemplo…
    Boas Festas a todos os Portugueses

    1. Bom dia, Sr. Carlos Santos.
      Ser funcionário público implica salários miseráveis e muita injustiça principalmente a vinda de pessoas que não reconhecem o valor do trabalho público, julgando-os apenas pelos cargos superiores e pelos politiqueiros que nos sugam a medula.
      Ter ADSÉ é ter 3,5% descontado de 14 salários para não conseguir consultas para tempos curtos que estão guardados para os Seguros e SNS, e ver-se a braços com “necessidade” de exames absolutamente irrelevantes, só para irem buscar dinheiro ao Estado, que somos todos nós; é não ter profissionais de saúde para as especialidades que precisamos e quase pedir como se esmolássemos. Calcule 3,5% de 14 meses do seu salário e diga-me se realmente compensa ao seguro que tem, Sr. Santos. Não se a sua Seguradora aceita salários mínimos isentos de descontos para a respetiva empresa, mas a ADSE suporta estes associados que nada descontam, têm exatamente os mesmos direitos e estendem-se aos familiares diretos.
      Como funcionária publica e com 33 anos de serviço, o meu salário líquido pouco se diferencia do salário mínimo dos que entram agora e que estão isentos de descontos e têm as mesmas regalias, não escapamos aos impostos como muitos o conseguem no privado, com alcavalas por fora do que consta na folha salarial, carros e gasolina à disposição e etc… Somos igualmente sujeitos a despedimentos e não temos direito a subsídios de desemprego, quaisquer subsídios porque somos logo considerados ricos. Muitos “coitadinhos” no privados, grande maioria, omissos nos descontos, recebem tudo e mais alguma coisa, incluindo bolsas e afins.
      Na primária começa logo a “democracia”, quando um filho de funcionário público tem de pagar à parte, almoço, piscina, dança, natação, aulas de computador, inglês, …, e o “coitadinho” recebe tudo de graça e ainda lhes levam o filho à praia, a passeios…
      Enfim…

      Um Santo Natal

      1. Bom dia, Sra.Ana Bessa

        A título de informação, acredite que não terei aumento salarial extraordinário no inicio desde ano.O normal na vida quotidiana dos portugueses.

        Também não pago 1.5% de cotas sindicais.
        Contra censo que seria pagar cotas sindicais de 1.5% e depois achar muito pagar 3.5% para um sistema de saúde era muito!

        Agora…os salários da função pública são do prévio conhecimento público antes das candidaturas em concurso, publicadas no Diario da República!
        Logo os que se candidatam, podem optar pelas mesmas ofertas no setor privado,quer antes e até depois de já se encontrarem vinculados no quadro.

        Não menosprezando o trabalho de ninguém, porque para mim, limpar o pó num privado ou limpar o pó no serviço público não é o mesmo?

        Não!
        Apesar que o pó é da mesma tipologia e o serviço também, existem diferenças?

        Sim! Na carga horária semanal e na oportunidade de acesso a sistema de saúde.

        Quanto ao julgamento da continua prática das más politicas internas para a funcão pública, não poderá ser demonstrar no ato das eleições.Não concordam nunca?Não votem!E têm outras opções de escolha!
        O direito a greve é uma arma “já normalizada” no setor público!
        Arma essa que infelizmente afeta quase sempre mais o setor privado, quando as fazem!
        E não estou a ser sectorial, mas para se entender, raramente se verifica algum português ficar prejudicado com uma greve do privado, comparativamente com as sistemáticas no setor público.

        Independentemente da razão, utilizar meios públicos, prejudicando o coletivo, para se poder atingir garantias que não irão abranger a maioria a generalidade dos portugueses, não é de todo muito democrático.
        Mas é o que se têm, e isso passou a fazer parte do quotidiano de todos os portugueses.

        Em relação a ADSE e ter de descontar 3,5% de 14 meses de salário, e se deseja usar realmente como termo comparativo com a.minha Seguradora Privada em que pago consultas no Privado a 38.00€ e cujo prémio com 55 anos de idade já atinge hoje passados 20 anos de o ter subscrito, o encargo de 35.00€ x 12 meses.
        E acredite que a tabela preços de atos médicos protocolados da minha Seguradora, está muito, mas mesmo muito acima, em termos de valores,do que a ADSE tem, nas unidades hospitalares privadas a nível nacional
        E não abrange qualquer membro da familia, como a ADSE.
        Mesmo que essas unidades hospitalares não ofereçam comparticipação diretas, as mesmas possuem assinadas Tabelas próprias conhecidas publicamente, acordadas em 2021, exclusivamente próprias, para a ADSE, GNR e ADM com uma tabela de preços, mesmo assim, mais acessíveis que qualquer Seguro Privado de Saúde particular.E ainda bem mais baixo para o comum dos ” mortais” que tem de pagar tudo “á cabeça”.

        Sim….não podemos nos esquecer que…eu pago para ter Saúde Privada….e bem….a função pública paga realmente 3,5% do vencimento, que abrange todos os membros descentes e ascendentes, que não tenham qualquer tipo de remuneração, ou tenham outros sistemas de saúde.

        Mas deve saber que existe uma maioria em portugal, que nem tem acesso exclusivo a tais acessibilidades e nem tem dinheiro sequer para ter a opção imaginável em saúde no setor privado.

        São esses é que nos temos de lembrar, que apesar de igualmente trabalharem como cidadãos, devem ter direito a cuidados de saúde primários e continuos, com a possibilidade de ter sempre a escolha da qualidade melhor!
        E onde encontra aqui os direitos de igualdade e cidadania constitucional da representatividade de ser membro da função pública ao serviço do cidadão?

        A Sra.Ana Bessa encontra-se no serviço público, segundo diz, a fazer 33 anos de carreira, em que o salário que diz auferir apresenta uma liquidez perto do vencimento liquido mínimo nacional.

        Dou-lhe os parabéns por conseguir aguentar tantos anos ao serviço do setor público.

        No privado eu, como a maioria dos portugueses do privado, tive que ver a minha vida, não considerada uma carreira, volátil por 4 vezes de instabilidade profissional em 31 anos!

        Felizmente nunca tive a infelicidade de ser despedido, como a maioria das pessoas conhecem muitas vezes na sua longa vida a trabalhar nas empresas privadas, e ter de acarretar com as consequência, inseguranças e sequelas, de ser despedido sistematicamente.

        Por isso, tem de verificar, Sra.Ana Bessa,que mesmo vendo a vida na função pública de falta de reconhecimento politico ou outro, todos tem a mesma saida possivel!

        Mas a estabilidade tem de admitir, agregada a algumas regalias que o comum dos portugueses nunca possue, mesmo assim, deve assumir que a função pública está degraus acima da generalidade dos portugueses.

        Não devem, mas podem, se queixar aqueles que dizem que são funcionários públicos e que ganham o ordenado minimo.Tem acesso á ADSE.

        E tantos portugueses comuns que nada têm proteção médica nenhuma opcional, contando apenas com a Segurança Social, lodendo apenas reccorrer no seu dia a dia ao serviço médico público!

        E se diz que ainda existem quadros médios superiores e outros de cariz politico, que auferem outro tipo de regalias, devem os funcionários públicos reenvidicarem essas diferenças existentes?Obviamente que sim!

        Agora, o meu ponto crítico existe na forma de o reivindicarem!
        As divergencias internas no setor público devem ser combatadas, dentro do setor publico e perante os responsáveis politicos.
        Não poderei concordar nunca numa sociedade pluralista e democratica em que todos trabalhamos para os mesmos impostos gerais e obrigatórios, existam determinados setores em que para atingir determinados objetivos, reivindicações ou metas, penalizem os outros, no seu dia a dia, ou de outra forma, em que essa mesma penalização, traga depois, beneficios apenas, e quase sempre,com a classe que provocou o ato aos outros!

        E não quero dar exemplos concretos de greves ou reenvidicações, pois todos temos janelas para ver realidades ao longo do ano!

        Concluindo, existem sempre reenvidicações e protestos, na sua maioria, muitas vezes por setores em que, se podem manifestar livremente neste país!Ainda bem que assim é!

        Eu contrabalanço, do outro lado,existe sempre aqueles que nunca têm o direito, previlégio ou qualquer regalia de escolha ou opção, e que nunca se podem queixar ou protestar.

        Por isso, Sra.Ana Bessa, trocaria sempre a minha insegurança no privado, como de certeza muitos portugueses também o desejariam, por uma melhor segurança e estabilidade no setor público.Assim existissem abertura de concursos externos.Para mais pessoas tivessem acesso a oportunidades.

        Oportunidades de sair alguns que se encontram insatisfeitos e que desejem trocar por oportunidades, no setor privado.Sem ADSE.

        Sim…mesmo a pagar 3.5% sobre o vencimento! Quem não desejaria?
        Há quantos anos dizem que vão abrir o sistema de saúde da ADSE aos conjuges de funcionários públicos, em que para acederem, iriam pagar igualmente uma percentagem do vencimento auferido no privado, para entrar no sistema?

        Do que andam á espera faz anos?
        Pergunte quantos conjuges não gostariam de entrar para a ADSE?

        Quanto aos carenciados e desprotegidos que salienta em que os filhos dos funcionários públicos têm de pagar tudo o que refere, ou que são vistos como ricos,referindo-se indiretamente aos apoios do estado e segurança social que refere…outros receberem!
        Existem vários artigos na constituição, os quais, exigem que os mesmos existam!
        O mal não está em existirem, mas na sua fiscalização e controle, por parte das instituições públicas responsáveis, “atadas” muitas das vezes por inação, mas mais por vontade politica institucional!

        Mas acredite que existe pessoas que realmente necessitam.Outras…não!

        Eu nunca tive direito a SASE na minha vida em estudante ao longo de 14 anos de ensino!

        Os meus filhos nunca tiveram direito a SASE na escola!

        Isso não me dá a sensatez de criticar quem aufere, mas sim em discordar com a politica institucional de fiscalidade inoperante de atuação perante os que auferem e não deveriam ter direito!

        O mal não está a quem consegue aceder ao sistema.Está nas operações no terreno e sua boa fiscalidade.

        Na volta se fosse atribuido a uma instituição privada fiscalizadora e independente, esses tipos de situações ,e outros, seriam na volta…melhorados!Ahahaha…

        Boas Festas Sra.Ana Bessa

        Boas Festas para todos.

        Muita Saúde pra todos.
        Se conseguirem no Privado….melhor…mas bem sei que, infelizmente,nem todos conseguem!

        1. Parabens!!! Demonstrou plenamente o que a maior parte dos Portugueses sente.
          Ainda hoje fui a uma consulta de especialidade, paguei 50 euros e a amiga funcionaria do Estado apenas 10 % (5 €)
          Assim funciona a ADSE e ainda se queixam.

        2. Cada caso é um caso, nem tudo e bom na função pública, nem tudo e mau no setor privado também depende muito de cada trabalhador. Dou-lhe um exemplo verídico; 2 estudantes que terminaram o mesmo curso no mesmo dia, com a mesma nota, começaram a trabalhar na mesma empresa com 15 dias de diferença, o salário era de 650€ igual para os dois.
          1 deles ao fim de ano e meio foi mandado para casa a receber o ordenado durante o tempo que faltava para terminar o contrato.
          O outro funcionário, 8 anos passados, continua na mesma empresa, tem um vencimento superior a 3 000€, seguro de saúde, cartão de subsídio de alimentação de 200€, cartão de subsídio de transporte de 100€ e outro benefícios mais, tem um aumento anual de cerca de 600€.
          O outro funcionário está a trabalhar noutra empresa do mesmo ramo e ganha a módica quantia de 850€.
          Por isso nem tudo é mau nos privados, nem tudo é um mar de rosas na função pública. Cada caso e um caso.
          Votos de um bom Natal.

      2. Primeiro para se ter adse tem que fazer descontos se não não tem direito a nada .e a queles que dizem mal dos funcionários públicos que são quem lês limpa as ruas para para não sujarem os sapatos .se não fossem eles andavam sempre carregados de merda nesses mesmos sapatos dexem de dizer mal dos trabalhadores que mantem as ruas limpas .se vocês tem inveja. abre concurso todos os anos escreve vos cambada de idiotas.

      3. D. Ana Bessa
        Tem toda a razão. O que seria de nós sem os funcionários públicos. Viu-se nas cheias os colaboradores das câmaras, juntas, proteção civil etc, etc. Nos hospitais contamos com quem? E nas escolas? E nos centros de saúde?
        Bons e mais trabalhadores existem em todo o lado.
        Porque é que falam no privado como se fosse o pior de dois mundos. Há privados e privados…
        Bancos, EDP, indústria farmacêutica, Galp e muitos mais.
        Comparem um licenciado nestas empresas com 20 anos de serviço e um da Função Pública e vejam a diferença…
        Regalias, vencimentos, seguros de saúde e mais não digo.
        Na AP espera dez anos para receber um aumento diminuto.
        Não insultem tanto os funcionários públicos.
        Precisamos deles.
        Boas Festas

    2. Quer ADSE adira e passe a descontar todos os meses 30 euros como no meu caso!!!!!!!!! Não é de graça entendeu. E no meu caso dou mais lucro à ADSE do que despesa

    3. Trabalhei 8 anos no privado nunca fui despedida. Trabalho há 28 anos na função pública fui despedida ao fim de 1 ano voltei a concorrer ,fiquei efectiva 3 anos depois trabalhei muito no privado e no público, não foi a fingir q trabalho. Quando fui para fp fui ganhar menos. Os anos de trabalho no privado não contam pra nada na fp e vou para o ordenado mínimo . Ah a, a.d.s.e nunca me deu nada e sempre descontei , além de que também não me vai dar reforma nenhuma. Para falar mal da fp. É preciso provar os 2 lados

  15. Sou funcionário da Câmara de Lisboa há quase 38 anos na carreira de FISCAL MUNICIPAL, que recentemente dizem ter sido considerada carreira especial, no entanto a única alteração foi no nome, passou a ser simplesmente FISCAL, com a agravante de colocarem funcionários a auferir por escalões intermédios, coisa que o decreto não prevê, sinto que estou a ser “roubado” há já mais de 1 ano, reclamei mas ninguém diz nada, estou para ver agora em Janeiro o que vai acontecer o estado deveria dar o exemplo, mas pelo contrário, o funcionário está abaixo dos interesses da edilidade.

  16. Este país vai de mal a pior.. Muitos são dados como funcionários do estado para umas coisas como pagar mais de IRS e outros… Para receberem pôs 52 Eur e tal já não fazem parte da função pública. Os que recebem os rendimentos mínimos é que são os coitadinhos, alguns sim precisam de ajuda é claro. Outros nunca trabalharam e nunca descontaram e tem dinheiro fácil e ficam a dormir… Ponham os a trabalhar no que devem prestar serviços em limpar as ruas as folhas para não haver tantas cheias…. Quando no Verão podem limpar matos…. Muito mais teria para dizer mas não teria espaço. Se baixassem o IVA em vez de darem a alguns os dinheiros que dão, só o nosso país é uma vergonha…

  17. Os fp quando lhes toca ao bolsito já cantam todos. É um muro de lamentações por aqui abaixo, mas quando é o privado já não se preocupam. O braço armado do PCP, os sindicatos, e o ali aldrabão e os 40 ladrões estão nuns escalões que ninguém contesta, nem sequer o bloco de esterco defensor das falsas hipocrisigualdades. Continuem a votar no socialismo, eles compram votos com rebuçados de 240€ e migalhas para a função pública…

  18. Eu sou da opinião que todos os funcionários públicos ( que estão tão mal ) ou seja todos, se deviam despedir, tenho a certeza que ia mexer com o país,( talvez para melhor) mas enfim falta a coragem para isso.
    Venham as críticas, eu trabalho no privado por isso eu aguento.

  19. Um mínimo de € 760 é um máximo de €6.700 divididos por 115 níveis!
    Níveis a mais talvez , mas discutível.
    Sem dúvida que o mínimo é atualmente “muito mínimo”.
    O mais alto demasiado alto “atendendo à situação do País que nos é vendida”
    Mas isto é o Setor Público, porque na privada é o escândalo perfeito, mínimos à volta dos€ 500 com desculpa de horários mais curtos, etc e Máximos vulgares entre € 10.000 e € 50.000 e mais ( veja-se o caso da Banca que ainda por cima custou nestes últimos anos aos portugueses € 22.000.000.000) . Será que este Setor Público está a governados portugueses ou a governar-se?
    Com a inflação em 10% será natural que as actualizações salariais propostas entre 2 e 5% são minimamente “lógicas” ou serão um roubo aos portugueses que trabalham?

  20. A verdade é que a culpa disto tudo é da função pública, por mim era acabar com a função pública, privatizar tudo, saúde, educação, justiça, segurança e tudo o resto que seja serviço público, o povo que é rico e pode, vai pagar nos privados. Abaixo a cambada de malandragem que é a função pública…..

  21. Trabalhem no privado com objectivos diarios e veem logo o que vos acontece.
    A função publica é um atentado a quem trabalha 12 horas por dia
    Parem de de queixar

    1. Pelo que percebi, se é que percebi bem, só é valorizada a carreira de assistente técnico mais 55 € a partir do nivel 9. Se assim.for que desilusão e injustiça, quem menos ganha ainda é penalizado, enfim não entendo…

  22. Venham acartar o comer que o povo come …e vejam o que é trabalhar 15h diárias para um ordenado 750€

  23. Pelo que percebi, se é que percebi bem, só é valorizada a carreira de assistente técnico mais 55 € a partir do nivel 9. Se assim.for que desilusão e injustiça, quem menos ganha ainda é penalizado, enfim não entendo…

  24. Trabalho há 38 anos.Sempre ganhei acima do salário mínimo. Com as atualizações do salário mínimo , o meu salário passou para o salário mínimo nacional.Ja me roubaram cerca de 50 euros .Questão? Não me vão atualizar a diferenca entre o meu salário e o salário mínimo nacional?

  25. O artigo foi atualizado com:
    – Ligações para mais de 20 perguntas e respostas do DGAEP (algumas delas respondendo a perguntas e perplixadades aqui já colocadas pelos leitores):
    – versão oficial do sistema remuneratório.
    Convidamos os leitores a uma releitura.
    Obrigado.

  26. Com 32 anos de desconto 67 de idade fui reformada com 420€ 71% de incapacidade permanente sem apoios nenhum eaumento onde andas

  27. Como é que o Governo diz que aumenta todos os funcionários públicos 52 euros no mínimo eu que ganho 867
    euros posição 8 e agora fico com 899 euros, só sou aumentado 38 euros

Deixar uma resposta