Fim das SCUTS: portagens na Costa de Prata, Grande Porto e Norte Litoral

[wp_ad_camp_1]

Excerto do comunicado de hoje do conselho de ministros, sublinhados nossos:

“(…) As alterações às bases de concessão agora aprovadas visam os seguintes objectivos:
Em primeiro lugar, pretende-se concretizar o novo modelo de gestão e de financiamento do sector das infra-estruturas rodoviárias. Com as alterações introduzidas, nos casos em que existam ou venham a existir pagamento de portagens pelos utentes, a Estradas de Portugal, S.A. (EP) passa a ter o direito de receber as receitas das taxas de portagem devidas nas concessões abrangidas. A remuneração às concessionárias passa a ser feita através do pagamento pela disponibilidade das redes viárias que estas colocam ao serviço dos utentes.
Em segundo lugar, relativamente a certas concessões Scut onde não havia pagamento de portagem por parte dos utentes (Concessão Scut Costa de Prata, Concessão Scut Grande Porto e Concessão Scut Norte Litoral), introduz-se agora a possibilidade de cobrança de portagens aos utentes, revertendo a receita das mesmas para a EP, S. A., nos termos do novo modelo de gestão e de financiamento do sector das infra-estruturas rodoviárias.
Relativamente à Concessão Scut Beira Litoral e Beira Alta, o diploma aprovado não prevê que os utentes passem a pagar portagens.
No tocante à Concessão Grande Lisboa e à Concessão Norte, já existem pagamentos de portagens pelos utentes. Nestes casos, com o novo modelo, a EP S.A. passa a receber os montantes dessas portagens e a efectuar pagamentos por disponibilidade das vias às concessionárias. (…)”

Tagged under:

10 Comentários

  • Pingback:Adufe

  • ERMResponder

    estranhoa foi aos ctt perguntar se tinham identificadores ,esta manhã ,e ainda nao tem nada,e nao sabem quando chegam

  • manuelResponder

    portugueses vamos acabar com a vontade deste governo de roubar o bolso dos portugueses nao vamso pagar essa estradas vamos lutar ate ao fim vamos dificultare o transito nas alternativas que este governo nos deixa vamos nos unir e ver se isto nao acaba coragem e o que e preciso derobar este governo que nao passam de uns aldraboes

  • jorge peres romãoResponder

    A minha opinião sobre as tão badaladas SCUTS é a de que as mesmas estão localizadas em regiões que servem na grande maioria ESTUDANTES e suas FAMÍLIAS, trabalhadores que se deslocam diáriamente para trabalhar. Ora com o pagamento de taxas torna-se h oneroso para todos os referidos utentes. Por ex: a UBI comtantos estudantes que ao fim de semana visitam as suas famílias e vic-versa. neste caso a A23. As outras são identicas.

  • f.mouratoResponder

    Eu não devo perceber nada disso, ou este Pais sofre do sidrome do “não pago eu que o dinheiro alguém o vai arranjar” e do ” eu não roubo mas quem rouba é esperto”. As vias rápidas, autoestradas ou não, foram construidas, precisamente porque não havia alternativas ás vias existentes, assim como as pontes, são construidas para facilitar a passagem para a outra margem. Se isso se traduz numa melhoria para que as usa, são esses que as devem pagar, para que as mesmas possam continuar embom estado. Porque é que um desgraçado que vive atrás de uns calhaus na Serra do Gerez, que não tem carro nem carta de condução, tem que pagar com o dinheiro dos seus impostos, a manutenção de todas as pontes do grande Porto, se ele nem sabe onde ficam, enquanto os senhores, que para facilidade da sua vida, as usam todos os dias, acham que não devem pagar. Bando de egoistas e treceiro mundistas, que se dizem democratas, sem saber o que é se-lo. Se em não fosse bem educado, mandava-vos á merda, mas como sou, não mando. Isto é como no cinema, quem entra paga, só os chupistas é que não. Parem com essas tretas e deixem de votar naqueles que vocês acham que embora sendo ladrões vos vão dar alguma coizinha e verão que esta terra poderá ter futuro, sejam simplesmente GENTE.

  • Pingback:Portugal: Uma Auto-Estrada SGOV

  • Fernando SousaResponder

    Só se fala em pagar nas scuts, em Valadares como em Arcozelo cortaram a 109 para dar lugar à A29 e A44, e agora vem esta gente dizer que vamos pagar aquilo que era a alternativa de futuro uma boa estrada, então agora cortam as pernas e desenrascam-se!! paguem que o estado está a sofrer as mazelas da má governação!! Mas o Povo tão tapadinho realmente só sabem é falar de fotebol!!! Agora como é que vai ser este caso da antiga e nossa Nacional 109, a nossa alternativa, ou querem que andemos em quelhas como a estrada que faz Porto Espinho!

  • AlexResponder

    Pois, mas quando chega a altura de votar vai toda a gente votar na sua cor preferida, como se realmente adiantasse. Esteja lá ver, vermelho ou cor de rosa estão lá é para garantir o seu futuro e o futuro das pessoas que estão á volta deles com valentes ordenados, boas reformas e ajudas e por aí alem.
    Se houver um novo 25 de abril eu estou na fila da frente para aqueles cabões de lixarem.

  • nandoResponder

    o primeiro ministro so pensa a encontrar dinheiro para os bolsos do estado
    ele nao pode entender que està a ruinar cada vez mais a vida dos operàrios
    que jà pagam impostos a ultrapassar ao outro lado,e com a miséria de salàrios
    que estes tem, de que vao viver? além das portagens inadmissiveis o governo
    teve mais uma excelente ideia, que é sobretaxar a alimentaçao dos portugueses os quais alimentos, muitos sao destinados às crianças!!!!! atè a on irà esta maneira de fazer? eu acho que o melhor é de esconder a nossas calsas!

  • SusanaResponder

    Estou residente no estrangeiro e sou dos muitos emigrantes que venho a Portugal visitar os meus familiares.
    Gostava de saber, como faço eu e muitos mais portugueses espalhados pelo mundo se viermos a Portugal com carro, não vamos poder circular pelas autoestradas com o novo sistema de portagens????????
    Será que podem esclarecerem mais os portugueses???

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.