Automóveis híbridos menos amigos do ambiente do que o percebido

Aqui há uns anos quando me preparava para comprar automóvel andei em busca de informação sobre o desempenho de vários modelos e no “estudo do mercado” inclui os modelos híbridos disponíveis. Estes, além de estarem um pouco acima do orçamento disponível não me surpreenderam pela positiva em termos de consumo médio anunciado e, consequentemente, em termos de grau de amigabilidade para o ambiente. Decidi-em por um carro com um pequeno modelo a diesel muito poupadinho que até hoje nunca me deixou em termos de fiabilidade e de capacidade de resposta perante desafio mais significativo.

Vem esta introdução a propósito de uma notícia de hoje cuja leitura recomendo. Deixo aqui em jeito de apiritivo o seguinte excerto:

É uma autêntica surpresa, mas os números não enganam: em termos globais, os carros a diesel consomem menos energia e têm menos emissões de dióxido de carbono (CO2) que os híbridos (gasolina/motor eléctrico). E os híbridos estão apenas ligeiramente abaixo dos carros a gasolina nos dois indicadores. A conclusão consta de um estudo do Departamento de Transportes, Energia e Ambiente do Instituto Superior Técnico (IST) sobre a avaliação energética e ambiental de veículos ligeiros em ciclo de vida total. Este ciclo inclui o fabrico, desmantelamento e reciclagem do automóvel; o consumo de energia na produção e distribuição do combustível desde o poço de petróleo até ao depósito; e o consumo de energia entre o depósito do automóvel, o motor e as rodas.

Um comentário sobre “Automóveis híbridos menos amigos do ambiente do que o percebido

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.