Escalões do IRS para 2023

Os escalões do IRS para 2023 apresentam várias alterações face aos escalões que estiveram em vigor durante o ano de 2022. Desde logo, porque se regista uma redução da taxa de imposto em dois pontos percentuais em todos os rendimentos compreendidos entre o topo do 1º escalão e o topo do 2º escalão. Ou seja, esta redução da taxa aplicada aos rendimentos do 2º escalão acaba por ter impacto nas taxas médias de IRS que terão de pagar todos os contribuintes que tenham rendimentos do 2º escalão ou acima deste.

Versão Corrigida pela Errata ao Relatório do OE 2023

Adicionalmente a esta descida de imposto que beneficiará todos os contribuintes que tenha rendimentos acima do primeiro escalão (acima dos €7479 de rendimento coletável) ocorre ainda uma atualização dos limites dos escalões do IRS para 2023 a uma taxa de 5,1%.

Na tabela em baixo, retirada do Relatório do Orçamento do Estado para 2023, encontram-se representados os escalões de IRS em vigor em 2022 e os que serão usados para os rendimentos auferidos em 2023.

NOTA: A tabela extraído do relatório da Proposta do Orçamento do Estado para 2023 contém um erro no valor indicado para o último escalão relativo a 2023. O último escalão também foi atualizado e começa nos €78.834. Entretanto, o quadro foi corrigido.

Os escalões serão determinantes para o apuramento do imposto a liquidar no ano de 2024, quando Estado e contribuinte procedem ao acerto de contas.

Note-se ainda que o mínimo de existência que determina o valor de rendimento disponível isento de IRS aumentou. O mínimo de subsistência aumenta de €9.870 em 2022 para €10640, um aumento de 7,8%. Assim, se após o cálculo da coleta de IRS (após o cálculo do imposto que se deve pagar) resultar um rendimento inferior a €10640, o contribuinte será isento do IRS.

33 comentários

  1. “Assim, se após o cálculo da coleta de IRS (após o cálculo do imposto que se deve pagar) resultar um rendimento inferior a €10.640, o contribuinte será isento do IRS.” MAS QUE GRANDE MENTIRA. Vou dar um exemplo de um contribuinte reformado solteiro sem filhos :
    11200 € ( 800 X 14 ) – 4104 ( deduçoes especificas ) = 7096 ( rendimento coletavel do 1º escalão )
    * 14,5% ( taxa do 1º escalão ) = 1028,92 – 250 ( maximo de despesas gerais ) = 778,92 € Este seria o valor do Irs mas 11200 – 778,92 = 10421,08 ( inferior a 10640 ) Segundo o jornalista o contribuinte estará isento de Irs. Mas Isso não é verdade porque este contribuinte tem um Irs no valor de 560 € ( diferença entre 11200 e 10640 ).

  2. Considero muito injusto as pessoas pagarem IRS, até 10.736.00 euros. Faria toda a diferença para todas as pessoas desse escalão, que afinal ganham tão mal . Trabalhadores e pensionistas. Essa atitude da parte do governo é que era de louvar.

  3. Vergunhoso tirar denheiro aos que chegam aos 10.736 que mal já estão no limiar da pobreza, este governo só vê os pobres para pagarem a corrupção a vigarice e a tap bancos politicos e empresas pertencentes a politicos, perdões às empresas aos mafiosos do futebol e desvios de dinheiro em fim um govervo que é uma indecencia. Tenho dito

    1. É vergonhoso para os politicos portugueses, afinal estamos cada vez mais pobres por causa dos politicos,como é possivel eu e a minha esposa juntos não ganhamos dois salarios minimos,e temos que pagar essa bosta toda aos politicos,afinal onde para a justiça? Deste país?. Chama-se a isto exploração de velhice.

    2. Só asneira
      Até parece que tudo isso não vem de há muitos anos atrás: a privatização da TAP feita às pressas, a corrupção no futebol que tem décadas, desvios de dinheiro que tem décadas, veja- se o Isaltino de Moraes que roubou a câmara, esteve preso por isso e quando foi libertado, concorreu a mesma câmara e…pasme- se, o povo votou novamente nele ,lamentando ,no seu íntimo , não poder estar no mesmo lugar para roubar também. Por isso , não deite lágrimas de crocodilo. Quando não é roubado, o Zé pagode arranja forma de escolher alguém que o faça. Ou já se esqueceu dos décimo segundo e décimo terceiro meses que foram sonegados, no “roubo” de até 7% nos vencimentos, na sobretaxa do IRS, no aumento da idade da reforma, na redução dos feriados ( grande impacto na economia 🤣), nas horas extraordinárias que deixaram de ser pagas e passaram a banco de horas que nunca havia tempo para usar…ora deixe- se de ser muro das lamentações e tenha mais memória

      1. Concordo consigo…
        As pessoas esquecem- se da forma como nos roubaram nesse periodo e quão difícil foi…eu não esqueço…

  4. É vergonhoso para os politicos portugueses, afinal estamos cada vez mais pobres por causa dos politicos,como é possivel eu e a minha esposa juntos não ganhamos dois salarios minimos,e temos que pagar essa bosta toda aos politicos,afinal onde para a justiça? Deste país?. Chama-se a isto exploração de velhice.

    1. Os políticos e os deputados têm um aumento de 15% para 2023. E tu?
      Faz como eles (claro que podes… Lolll…. tens de ser tu mesmo a definires o teu próprio salário. Éassim que eles fazem…. Lollllll

  5. Até gosto de trabalhar mas o socialismo me incentiva a viver as custas do governo, contudo, tenho de votar sempre neles para que ele se mantenham no poder.

  6. Hoje é o 13 de Outubro, mas não há milagres. Ainda há quem acredite que uma mão fechada da alguma coisa a alguém, mas não dá.

  7. O problema dos portugueses é comer, reclamar e no fim está tudo bem.
    A história demonstra que é preciso lutar muito para conseguir algo. Não é reclamar sentado à frente de um PC que as coisas vão mudar. É nas ruas que o povo incomoda e tem maior impacto.
    Hoje as redes sociais são um meio forte da comunicação mas não para o povo, essas servem para os malandros se destacarem e fazerem propagandas para enganar toda a gente.
    Se Nós quisermos melhorar o estado de coisas, tem que ser na rua como sempre foi antes , durante e após o 25 de Abril.
    Mas sinceramente este povo parece apático, no seu comodismo à espera que caia do céu uma santa alma e que lhes dê aquilo que tanto anseiam. Pois isso nunca irá acontecer.
    Mexam-se, lutem pelos vossos direitos.
    Cumprimentos
    NF

    1. Reclamar também não é só na rua! E nas mesas de voto! Hoje, ninguém votou no Costa… Mas ele ganhou com maioria! Por isso, ou votaram e estão arrependidos ou não votaram e permitiram que os votos dos que ganham por terem ligação ao partido dessem a maioria!
      O Rui Rio era sério de mais para político em Portugal…

  8. As tabelas de IRS deveriam ser desagravadas de modo a que o 1º escalão começasse nos 37.800.00 com 14.5%, só assim as pessoas terão rendimento líquido, para os aumentos de bens de consumo – que já se notam e tendem a piorar- (prestação da casa, comida, transportes, vestuário, calçado, cultura) onde o Estado arrecada cada vez mais IVA. Se não houver consumo, não há pequeno comércio e aumenta o desemprego. Estas tabelas vão aumentar a faixa de pobreza. O Estado tem de ver a realidade e ajudar, não com subsídios, mas com liquidez nos salários. Estamos em guerra e temos de juntar esforços. Governo e cidadãos. Evitar o desperdício e evitar a pobreza é a única maneira de sobrevivermos.

  9. Vergonhoso mil vez..sou pensionista daqueles que sabem fazer contas.em relação aos IRS uma coisa em que o ministro que vale 0 não mexe é na dedução específica que continua em 4104 euros e não aumenta os limites das deduções nas despesas..tudo isto é ilusório.estou com 793.12 de pensão com o aumento para 2023 vou para 828.69 .com o previsto pelo ministro em 2024 vou ter de pagar para cima de 200 euros.. é dar para tirar uns aos outros..isto para dizer que o aumento é engolido em2024 uma vez que não se mexe nas deduções á taxa da inflação..mais uma vez vez vergonhoso..ministro dos assuntos fiscais vale 0…

  10. Para os que não sabem porquê o congelamento da dedução específica de 4104 euros que corresponde a 72%do salário mínimo a multiplicar por 12 desde 2010 e a não actualização.. não convém ver isso S.Ministro dos assuntos fiscais com certeza não agrada mas o problema está aí uma forma de abranger todos com justiça.sem estar só a jogar com escalonsinhos.

    1. Já pensou que aos snr ministros isso não interessa, uma vez que isso a eles não os afeta. A dedução especifica para eles aumenta todos os anos. Sempre que aumente o vencimento deles a dedução tb aumenta. A dedução especifica para eles é o valor que descontam para a CGA. Imagine que este ano ganham 3000 Euros mês , logo descontam para a CGA (3000x 11% = 330×14=4620) a dedução para eles é de 4620 e não de 4104. Se o vencimento para 2023 aumentar 2% passam a ganhar 3060 Euros. Ora 3060×11%=336.6 x14= 4712.4. Como se verifica a dedução para eles passa a ser 4712.4 tendo um aumento em relação a este ano de 92.4 Euros ( 4712.4-4600). V~e agora pq eles não alteram isso ?

  11. Vergonhoso é a despesa do estado e as regalias dos deputados e afins. É para eles que todos descontam os porque na Saúde é o que se vê, na Educação idem sem falar nos tantos impostos que pagamos para nada. É vergonhoso um país que ao invés de criar riqueza cria pobres e ainda lhes atira migalhas para tapar os olhos. Mas há muita gente a viver à conta do Estado e enquanto essa despesa não for cortada, vamos ficar ainda mais pobres.

  12. Foi por fazer contas como estás e querer atirar areia para os olhos dos portugueses, que o Medina foi corrido da C.M. de Lisboa. Como não tinha para onde ir, o Amigo Costa do (PS) arranjou-lhe um tacho. “Tapar o Sol com a Peneira”.

  13. Os políticos levam aumentos 300 euros a isto chamo vergonhoso, pensionistas que trabalharam para este país dezenas de anos para virem estes políticos ganharem balurdios

  14. Provavelmente seria melhor fazer como fez o governo do psd, cortar o subsídio de Natal e o subsídio de férias.
    Isso é que os portugueses queriam…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *