Nova tabela remuneratória única relativa a 2023 já conhecida (com aumento extra de 1%)

Atualizámos o artigo “Tabela Remuneratória Única da Função Pública em 2023” para incluir as mais recentes alterações à tabela produzidas pelo aumento adicional de 1% divulgado em Diário da República a 18 de abril de 2023 e com efeitos retroativos a janeiro de 2023.

Este valor adicional não será sujeito a IRS, o mesmo sucedendo ao aumento do subsídio de refeição que, recorde-se, foi também sujeito a uma segunda atualização, levando o valor diário para os €6,00, na função pública.

Tabela Remuneratória Única 2023
Clique na imagem para descarregar (excel)

63 comentários

  1. Continua a nao ser justo o valor remunatorio dos tecnicos superiores do estado, os quais sao tem cerca de 30 anos ou mais qualquer coisita e altamente qualificados com mestrados nao incluidos nas licenciaturas, com pos graduacoes, com curriculis fenomenais que dedicaram a sya juventude ai estudo, os quais sao uma mais valia para o estado e nai estao a ser valorizados em funcao do merito e dedicacao que apresentam no servico do estado. Deveriam ter em atencai este tipo de pessoal.
    Entraram pela bolsa de emprego publico do INA, mas sao altamente bem formados e foram escolhidos pela qualidade que apresentaram.
    Em suma os doutorados foram beneficiados mas os mestrados por opcao com teses defendidas pos graduacoes feitas alem de outras tambem deveriam ter um beneficio extra.
    Alias neste momento o estado tem pessoal qualificado tem e que o valorizar, porque e uma boa imagem para o estado ter qualidade.

      1. Calate , não é pq não saber ler que deve se ganhar menos, tu é um merda e nem por isso tá ganhando menos né

        1. Ê cá na precebi nada do que tã praqui a falari
          Todes cum erres no que escrevem e dezerem mali uns dos otros.
          Vãsse catari
          Passim beim

      2. N as o vês que este texto está assim escrito de propósito para denegrir os funcionários públicos.

    1. E os trolhas e pedreiros que passam tantos trabalhos tanto frio e ninguém fala que deviam ganhar muito dinheiro pois para mim é os que mais deviam ganhar

      1. Concordo consigo. Trabalhos de esforço sob quaisquer condições atmosféricas, e não são valorizados, assim como os trabalhos agrícolas. Há tanto por fazer no nosso país, onde só se vive de cunhas e amizades😔😔

        1. Enquanto parte do funcionalismo publico caduco, for preenchido pelo método nepotista, Portugal nunca atingirá progresso e desenvolvimento. Mas para que tal limpeza aconteça e os fúteis e incompetentes que inquina o país, tal só pode ocorrer com sangue, se assim não for o país continuará entregue a uma cáfila de traidores.!!!

        2. Há muitos que vivem da esmola do RSI ( que era para ser uma ajuda temporária, diga-se), e outros não querem fazer nenhum…

          1. E tem aqueles que nada fazem e ganham milhares comentam o RSI haja vergonha, noutros países já tem esse direito a mais de quarenta anos este país é para ladrões a começar pelo centralismo prestador de serviço a mamarem o que outros produzem.

        1. Toda gente que trabalha e trabalha a serio faz esforço uns intelectual outros fisico que tambem é muito sofrido axo que seria justo era os ordenados de toda gente terem menos distanciamente de valores ganharmos todos mais ao menos a mesma coisa, porque as pessoas que vem do estrangeiro nao acham grandes diferencas nos nossos produtos a vista de la ,mas eles ganham mais 2ou3x que nos e nos todos precisamos tambem dos mesmos bens porque tanta desigualdade de valores atribuidos a ordenados e a outras coisas devia haver mais igualdade isto é minha opiniao e sou livre de me expressarem e nao venho aqui para lavar roupa suja com ninguem toda gente tem o direito de se queixar de algo que nao axe bem

        2. Vá trabalhar para a construção, e logo verá o pouco que ganha, e o esforço que tem para fazer, não contando com as condições climáticas. Era uma das profissões que devia ser considerada de desgaste rápido

      2. Todos os trabalhadores de trabalhos duros deviam estar no topo, mas quem está são os políticos marginais e sua seita Cambada de ladrões

      3. Concordo plenamente, bem como as empregadas da limpeza que limpam a porcaria dos outros ,trabalhadores agricolas que trabaham no duro,ao frio e calor , e nem por isso ninguém fala deles…..tristeza !!

      4. Muito bem…eu acrescento que deveriam também receber subsidio de risco pois estão bastante expostos a ( alturas….estruturas escoradas….pó…..ruidos intensos…..exposição solar abrasiva…..inalação de odores toxicos ….etc….)

    2. Apesar de não ser licenciada, tenho unicamente o 12º através da formação técnico-profissional, acho que se deveria fazer como no Japão, independentemente da sua escolaridade, se quer subir, tem que passar por todas as áreas no qual será responsável, se quer comandar/coordenar então tem que saber fazer antes de mandar fazer, digo isto no sentido de relatos de muitos trabalhadores de várias áreas e bem mais velhos e com muita experiência tanto na profissão quer de vida, das quais as empresas adquiriram pessoal academicamente qualificados que vinham com o canudo fresquinho e pareciam que andavam com ele colado na testa, em que davam ordens de trabalhos que não eram possíveis de se concretizar ou que até era possível, mas com grande risco para quem o fosse executar e depois ficavam frustrados por levarem grandes atestados de estupidez completamente desnecessários, que acabavam por descarregar nos trabalhadores a quem deles estariam a cargo…

      Isto tudo para dizer que, sim senhora, devem ganhar mais pelas suas competências, nada contra, mas temos que ter em atenção a vários aspectos, não é só ter os estudos… É preciso na verdade ter os princípios básicos da sociedade, nomeadamente:

      Humildade,
      Empatia,
      Imparcialidade,
      Proatividade,
      Espírito de equipa,
      Sentido de justiça,
      Responsabilidade,

      Entre outros, mas acho que estão na sua maioria os principais aspectos mais importantes.

      Isto porque, os trabalhadores (pelo menos a sua grande maioria, claro, porque há sempre os que não interessam a ninguém), são o espelho das suas chefias… A motivação do trabalhador é o resultado de quem os coordena e os defende e isto é o princípio básico de qualquer trabalho quer seja da função pública ou privada e que também se aplica a população da sociedade da função pública que a serve, querem exemplos, eu dou!

      Segurança social beneficios fiscais e sociais não são igualitários nem o seu tratamento, se eu fosse de origem… (Isto já está a chegar ao ponto Harry Potter, o nome que toda a gente sabe mas que não deve ser proferido) que nunca trabalhou, sempre ganhou o RSI, com valores superiores a salários de engenheiros com doutoramentos, mestrados e todos os estudos possíveis e imagináveis, chega a velhice e ainda têm direito a reforma… Um pessoa que tem mais de 30 anos de descontos ou teve a infelicidade de contrair uma patologia clínica incapacitante, seja qual for a sua natureza tem uma miséria de pensão e teve muitos anos de descontos, porquê??
      Porque os que mandam nos funcionários que dão a cara são mandados por meia dúzia que nunca saíram do escritório, muitos não sabem o que é trabalhar no terreno e não têm noção do que estão a ordenar fazer, logo, a motivação e desempenho vai ser igual á postura de quem deveria dar o exemplo. Seria justo dar aumento a este tipo de pessoas??? Não!!! Aliás deveria, mas não seria a quem está no seu escritório (bolha) e sim de quem é bombardeado diariamente, que até ameaças de morte por vezes levam, logo vão se chatear?? Claro que não, são pessoas que têm uma família para sustentar, vão sempre por acabar por ceder, não querem chatices, quem quiser que se chateie…

      Outro exemplo
      Por algum motivo quando construíram uma fábrica colocaram uma caixa de telecomunicações lá em cima Pero do telhado e um tapete rolante a passar perto daquela caixa, que para aceder é preciso parar a linha responsável daquele tapete, o funcionário relata ao engenheiro do que é preciso fazer, mas… O mesmo diz que tem que fazer o trabalho sem parar a linha e para aceder a caixa tem que ser com um empilhador em vez de uma camarinha… Logo como é óbvio que vai dar mau resultado… Aliás não deu porque o funcionário mandou o engenheiro fazer se ele fosse capaz disso…

      Conclusão:
      Todos os trabalhos são dignos e deveriam ser valorizados, mesmo a quem tem menos escolaridade, mas que consegue contribuir melhor do que quem tem mais tempo de ensino e grau académico…

    3. Se todos os funcionários e tecnicos superiores escreverem como tu explica a qualidade dos técnicos que o serviço publico tem nos diversos serviços !!! Ou seja grassa a mediocridade nos cursos superiores e mestrados que são adquiridos nas faculdade e universidades Portuguesas….e isso explica a sociedade onde estamos inseridos feita de compadrios.

    4. Meus senhores e minhas senhoras o problema não está só nos nossos governantes ou políticos está também em nós mesmos que não fazemos nada pela mudança quantos de vocês que se consideram injustiçados por não lhe darem o devido valor já se deslocaram a um organismo público para pedirem um serviço ou informações e fazem-no como se pedissem uma esmola como antigamente como dizia o meu pai de boina na mão .Falar com respeito com educação sim não como já vi muitas vezes falar com subserviência como se outro fosse superior .Todos temos o nosso valor e dignidade com curso sem curso diploma ou não diploma ninguém é mais que ninguém. Por isso começa por cada um de nós falar menos e exigir mais e deixar de tratar todos por doutor ou doutora sem o serem.

  2. A minha juventude foi a trabalhar, nao tive a oportunidade de estudar.
    Todas as profissões são dignas, não podemos ser todos doutores ,professores…
    Têm de haver tambem o padeiro ,construção civil…
    Os salarios deveriam ser justo e não pessoas a receberem o salário minimo e outros a ganhar o dobro , triplo…

    1. Todas as profissões são dignas sim. O fato aqui é o desrespeito pela língua materna. Nada desculpa a incapacidade de se escrever corretamente a nossa língua.

      1. E é o qual, o português de Portugal ou o português do Brasil… ahahah…
        Com o acordo ortográfico atual até se escreve mal…e alguns ainda escrevem como aprenderam… deixem se de tretas… todos deviam receber o justo… essa a verdade

  3. Concordo, em parte, com o Jonas. Não, ganhar menos, mas não deverá haver aumentos para estes “técnicos superiores”, até saberem escrever em português. O tempo da 4.ª classe noturna para adultos, já foi…

    1. Adorei que todos souberam apontar os erros ortográficos no comentário da Rosa Gil e todos falharam a dar seguimento a um argumento interessante por parte da mesma. Vi de facto alguns erros no comentário mas não me impediu de entender o mesmo nem de o achar interessante. Isto que aqui vemos demonstra um problema de discussão e reflexão que a sociedade portuguesa tem. Em vez de discutirem algo que impacta todos, sejam trabalhadores muito qualificados ou pouco ou sem nenhuma qualificação decidem inferiorizar uma pessoa com ideias estruturadas por errar na transcrição do seu pensamento para texto. É o mesmo que andarmos a discutir com fervura a eliminação das equipas portuguesas da Europa por parte das italianas em vez de discutirmos o facto de termos mais e mais escândalos do nosso governo, este com maioria absoluta e dinheiro europeu e mesmo assim incompetente. Aqui só vi uma utilizadora a abrir uma discussão interessante e mais uma série de keyboard warriors que mais nada acrescentaram à mesma. Espero que o português esteja do agrado de todos.

  4. A pessoa escreve com sotaque brasileiro. Nao fez a escola em Portugal. Nem nos piores alunos se encontram estes escritos…..ainda sabemos ensinar…

  5. Devia haver mais cursos profissionais, a maior parte dos licenciados não sabe fazer nada de nada e pensam que por lhe chamarem doutores são os maiores ao cimo da terra e a maioria só andou a passear os livros e nas festas!

    1. Está enganada.
      Há licenciados com mestrados feitos,
      ou seja 5 anos na universidade que trabalham sob pressão e objetivos para multinacionais e ganham menos que um pedreiro.carpinteiro,ladrilhado,padeiro
      Etc.
      E muitas das vezes também andam ao sol ,chuva e frio.
      Licenciados na função pública não sei.
      É a minha opinião vale o que vale.

  6. “Há tanto burro mandando em homens com inteligência, que às vezes chego a pensar que burrice é uma ciência!” – Rui Barbosa (1849 – 1923)

  7. Reformar o sistema do estado português, é um desafio que obriga um aumento da despesa pública. Ninguém gosta da carga fiscal que existe, ninguém gosta de trabalhar ao fim semana e feriados na função pública, assim como, assegurar os serviços nocturnos de emergência, segurança e na saúde. A desigualdade na formação e educação é uma realidade, assim como, o sol e o mar é para todos, mas se querem qualidade, têm de pagar, têm liberdade de escolher. Emprego, trabalho, obdece a formação, educação na escolha de cada um

  8. Com tantos canudos e tantos doutoramentos, não deveríamos ter à frente de organismos públicos, (finanças, camaras municipais….etc.) pessoas que deixam muito a desejar, (não todas), com respeito a educação para com os cidadãos, como vemos por esse país fora. Já para não falar de, (e vou dar um exemplo), uma porcaria de uma licença de habitabilidade demorar anos a sair dos gabinetes desses tais letrados doutores e engenheiros, devido a burocracias que não têm razão de ser. Não há quem mande neste país para obrigar esta gente a trabalhar como deve ser. Como diz o outro: 《imbestigue-se》.

  9. Reformas baixas, para quem descontou pouco será justo? E o inverso de um uma forma recíproca? Deve existir limites. E os apoios sociais, quem fiscaliza no terreno? Será que uma equipa de fiscalização por distrito na segurança social em conjunto com as autarquias, não seria dissuasora, e benéfica para diminuir os abusados que engordam a despesa pública.

    1. Boa noite concordo. Mas fique sabendo que eu sou reforma por invalidez e quanto aos apoios não tenho direito a minha reforma é de 380€. Como posso aceitar uma coisa destas.

  10. Os funcionários da função pública tem horário de entrar e de sair tem horas certas para fazer a sua refeição ainda reclamam que ganham pouco. E aquales que trabalham sabem a hora de entrar e saida não e muitas vezes nem hora de refeição. Os funcionários que trabalham no privado é qur merecem mais melhores ordenados.

  11. Grande aumento para quem trabalha ja quase a 30 anos na funçao publica ganha mas uns tostoes que o ordenadao minimo,pode estar bom para os que ganham ordenados grandes mas para o baixo a bondade e pouca.

  12. Atualizações baseadas em percentagens, continuam a ser usadas e demonstram a mais cruel das injustiças.
    A meu ver, calculava-se um valor e, aplicava-se a todos a mesma quantia.
    A uns calham tostões, a outros milhões. Há já muito se diz: troco o meu vencimento pelo teu aumento. INJUSTO!!!

  13. E por falar em injustiça 25 anos de funcionaria publica como assistente administrativo principal .fiz descontos até ao ano 2001 no ano 2021 fiz 66 anos pedi a minha reforma .
    286 eur por mês porque tenho ainda 3 anos de S.social .
    Se tivesse pedido a reforma 8 anos antes tinha 357 eur .
    Acham que me sobra algum para comer ,?
    Muito mal vai o nosso País enquanto continuam a encher o bolso a quem nunca trabalhou e vivem e grande com subsídios avultados isto e degradante .

  14. Está tudo mal e muita injustiça vejam só este exemplo 3,57% de aumento em Julho para quem recebe 300€ de reforma e o mesmo para quem recebe 3 e 4 mil euros, está tudo dito.

    1. Está tabela é uma mentira para muita gente que trabalha nas EPE,s… Estão a pagar à categoria de assistentes técnicos o valor de assistentes operacionais, aos técnicos superiores não estão atualizar também os valores, uma vergonha.

  15. É bom falar de português escrito.
    Digam os entendidos em criticar o português de algumas pessoas aqui.
    1 Qual foi a colocação das palavras que apareceu trabalhos feitos?
    2 Os canudos não representam inteligência.
    3 A vida ensina, mas temos que ser humildes.
    4 Os que tanto criticam a escrita, não sabem usar uma ferramenta.
    5 Claro cada um no seu lugar.

    Mais não digo, prefiro saber usar as duas, que me torna minimamente inteligente.

    Tenho dito

    1. Concordo na plenitude de que deveria haver mais justiça, pois ganhar pouco e ensinar quem recebe mais do que o dobro, é uma desilusão, deveriam dar valor a quem merece e não pelo canudo que muitos adquirem mas de resto na prática pouco ou nada sabem.
      Avaliem as pessoas de acordo com as funções que desempenham.

  16. Acho que toda a gente é mal paga tenha a funçao que tiver desde a cozinha ao varredor de rua que limpa as nossas merdas…e tambem aos que estao sempre prontos a ajudar os bombeiros..
    eu que tenho varios trabalhos para me sustentar é inadmissivel que os politicos da merda estejam sentados para ganhar a percentagem do que ganhamos do nosso suor..

  17. Boa noite!
    Mas sabe essa coisa de TSU só veio para criar pânico nos sectores do estado, nas famílias… Analisando a dita percentagem para ano 2023, é uma vergonha nos funcionários e na sociedade em geral! Digo isso porque o que estamos a viver nas aldeias ou nas famílias devido o aumento referido, é uma autêntica vergonha. Desde que se começou a falar de TSU em Fevereiro do ano passado o governo ainda não conseguiu definir em linhas gerais aquilo que é a verdadeira Tabela na função pública.
    O vencimento de um médio técnico profissional com 8 anos de serviço e 5 anos na carreira, não há diferença com um de nível básico que entra hoje no aparelho de estado, não só, deixando a parte dos anos na carreira assim como na função pública, o vencimento em si tende a igualar nestas duas carreiras.
    A questão que muitos estão a colocar é: porquê que nós estudamos para ser médios profissionais e auferir o mesmo salário com os que ainda não aumentaram o nível nos estudos deles.
    Para quê estudar…?

  18. Todos deveriam pagar impostos quer ganhem pouco quer ganhem muito. Infelizmente este país e não só, estão cheios de mentecaptos que apregoam a defesa dos “pobrezinhos” mas no final quem paga “a conta” é a classe média com os seus míseros salários.
    Sou a favor de uma taxa única de IRS (10-15%) para todos.
    Se ganhares 1000 pagas 100…se ganhas 10000 pagas 1000.
    A tabela de IRS actual é a coisa mais errónea que existe.

  19. Está tudo fodido. Escravatura encoberta! Que vale são as folgas e as férias. E no meu caso a ajuda da família. Mas pronto há países piores e países melhores. Eu sinto-me cansado de receber sempre o mínimo. mas isto também tem a ver com o consumismo e há disparidade grande entre salários. A mão de obra é desvalorizada, os serviços estão nos mínimos, as pessoas desmotivadas.
    Vamos vivendo e lidando com o nosso sofrimento.
    Isto também dura tão pouco estamos de passagem ou não, a vida dá mais a uns e mesmo a outras. Tudo depende onde nascemos e como as nossas decisões e sorte correrem. Há quem acredite em destino há quem não. Agora ninguém nos livra de onde estamos. Por isso onde estamos é que temos de tentar melhorar, o ambiente também é criado por nós. O dinheiro é essencial mas muitas vezes não temos hipótese de escolha. Seja como Deus quiser. Como dizem os nossos irmãos

    1. Conheço pessoas que ganham o ordenado mínimo como eu. E todos os dias vão ao café beber uma ou duas cervejas ao fim do trabalho. Eu sei que também temos direito ao nosso lazer, mas também temos que saber as nossas possibilidades. Por acaso ou não essas pessoas chegam antes do fim do mês a pedir emprestado pois já não têm. Na nossa vida muitas das coisas não tivemos hipótese de escolher, mas ainda temos algumas escolhas que podem melhorar o que não foi nossa escolha.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *