Tabela Remuneratória Única da Função Pública em 2020

O Decreto-Lei n.º 10-B/2020  da Presidência do Conselho de Ministros, de 20 de março de 2020 veio atualizar a base remuneratória e o valor das remunerações base mensais da Administração Pública. Como consequência a foi revista a Tabela Remuneratória Única da Função Pública em 2020.

ADENDA – 21 de Janeiro de 2021: Tabela Remuneratória Única da Função Pública em 2021 

 

Principais Alterações à Tabela Remuneratória Única da Função Pública em 2020

Atualização dos montantes pecuniários dos níveis remuneratórios

1 – O valor do montante pecuniário do nível 5 da tabela remuneratória única (TRU), aprovada pela Portaria n.º 1553-C/2008, de 31 de dezembro, é atualizado para (euro) 693,13.

2 – O valor dos montantes pecuniários dos níveis remuneratórios acima do nível 5 da TRU é atualizado em 0,3%.

Em baixo a tabela completa que construímos e acrescentámos a este artigo, como prometido, em abril de 2020.

 

Atualização das remunerações base na Administração Pública

1 – A remuneração base mensal dos trabalhadores que auferem uma remuneração entre (euro) 635,07 e (euro) 683,13 é atualizada em (euro) 10.

2 – A remuneração base mensal dos trabalhadores que auferem uma remuneração entre (euro) 683,14 e (euro) 691,06 é atualizada para (euro) 693,13.

3 – As remunerações base mensais superiores a (euro) 691,06 existentes na Administração Pública são atualizadas em 0,3 %.

 

Estes aumentos irão assim atualizar a Tabela Remuneratória Única da Função Pública (TRU) definida por lei desde 2008 com impacto diferenciado nos vários níveis.

Procuraremos compilar esta informação e recalcular a tabela integral, em breve.

Segundo o legislador, estes aumentos, juntamente com o desbloqueamento das progressões das carreiras, terão um impacto global de 3% nos gastos remuneratórios do Estado com os seus trabalhadores durante o ano de 2020.

11 comentários

    1. Esta é a tabela de base a atualizar. Com exceção dos primeiro 5 níveis, os restantes serão atualizados em 0,3% e como dizemos no final do texto, iremos logo que tenhamos algum tempo construir a nova tabela. Para já oferecemos a cana de pesca para quem quiser pescar 🙂

  1. Temos um Governo que olha para o lado e discrimina os cidadãos portugueses. Apoiei nas duas últimas eleições mas não o volto a fazer. Todos os portugueses devem ter justiça com equidade. As medidas deste Governo são discriminatórias , divide os cidadãos e premeia quem não se esforça para tornar a sociedade mais competente e evoluída. Não preciso dizer mais nada para perceberem que é um Governo formado por pessoas medianas e que quer que todos os portugueses sejam despidos de tentarem melhorar suas condições profissionais, tomando medidas que incentivam a que os seus funcionários não evoluam nos conhecimentos profissionais. Qual será o objectivo deste Governo com as medidas que tem criado ?. Penso que é promover o compadrio e a corrupção.

      1. Com estas tabelas fomos todos enganados.
        Eu era motorista transporte colectivo crianças. Pesado de passageiros.
        Passaram as pessoas assistentes operacionais em 2008 para 2009 e Meteram num escalão intermédio entre o 3 e 4 e nível igual.
        Agora passaram me para o 4 escalão.
        Quer dizer que sobi metade de um escalão.
        Tiram me os 10 pontos e fiquei com ordenado mínimo.
        É como eu à muitos motoristas de pesados.
        Agora pesados. E ligeiros toda a gente que entra agora ganha igual.
        Por isso senhores responsáveis estamos todos desmotivados.
        Já mandei mail para senhor presidente de câmara de Lagoa e para senhor presidente da República Portuguesa.
        É senhor Primeiro Ministro
        Deixem de olhar só para vocês.
        É olhem para os trabalhadores.
        Eu sei que não gostam de mim porque eu digo as verdades.
        Fiquem bem.

    1. Não vota nada neles.
      Acha que aumentos até 10 euros são absurdos?
      Então os heróis que trabalham nos hospitais não merecem 10 euros de aumento?
      E as forças da ordem que mantêm o cumprimento das normas de confinamento?
      E aqueles que aturam os filhos que os pais não querem aturar?
      E os que tratam dos nossos idosos?
      E os que nos limpam o lixo que fazemos?

      Que culpa tem esta gente da incompetência da maior parte dos nossos ditos empresários?
      Até Fev tudo era um mar de rosas : o turismo enchia a restauração e hotelaria, o comércio vendia e a industria exportava.
      O que fizeram aos excedentes para que em Mar não existisse dinheiro para pagar salarios?
      É nais fácil viver à mama de subsídios, existe sempre a excepção de verdadeiros empresários, e passar a responsabilidade para cima de outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.