Síntese de Execução Orçamental Agosto 2011: receita efetiva do Estado aumenta 4,4%

A despesa efectiva caiu 4,8% nos primeiros sete meses de 2011, com a despesa primária (antes de juros) a cair 6,6%.  O efeito do serviço da dívida (os juros a pagar) começam a notar-se de forma mais significativa em termos de impacto sobre a despesa do Estado.

Do lado da receita, destaca-se um aumento da receita efetiva de 4,4% sustentada em larga medida pelo aumento das receitas ficais provenientes do IVA e do IUC (imposto único de circulação), todos os restantes impostos cresceram abaixo dos 4,4% ou tiveram variação homóloga negativa (como os impostos sobre a aquisição de veículos e de tabaco).

Poderá consultar dados mais detalhados na  Síntese de Execução Orçamental hoje divulgada.

Tagged under:

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.