Escalões IRS 2020

Após dois anos de congelamento, os escalões IRS 2020 sofrem uma ligeira atualização. O governo optou por utilizar a inflação média anual até novembro de 2019 para proceder à atualização dos escalões do IRS. Na prática os limites de cada escalão foram revisto em alta no ordem de 0,3%.

Pode encontrar aqui Tabelas IRS 2020 para o cálculo das retenção mensais divulgadas a 21 de janeiro de 2020.

 

Escalões IRS 2020

Eis os escalões do IRS 2020. Sublinhe-se que, pelo menos em 2020, continuarão a ser sete apesar do programa do atual governo estabelecer o objetivo de criar escalões adicionais ao longo da corrente legislatura. As taxas normais e médias também se manterão.

Rendimento coletávelTaxas
(euros)(percentagem)
NormalMédia
Escalões do IRS em 2020
Até 7 11214,5 14,5
De mais de 7 112 até 10 7322317,367
De 10 732 até 20 32228,522,621
De 20 322 até 25 0753524,967
De mais de 25 075 até 36 9673728,838
De mais de 36 967 até 80 6404537,613
Superior a 80 88248

Para ajudar à leitura destes escalões recordamos que apenas o valor do rendimento coletável que supere um dado limite máximo de um dado escalão ficará sujeito à taxa normal do escalão seguinte. Ou seja, alguém que tenha um rendimento coletável de €100.000 não pagará 48% do seu rendimento de IRS. Apenas o valor acima dos €80.882 será sujeito à taxa normal de 48%.

 

E as tabelas de retenção mensal de IRS em 2020?

As tabelas de retenção mensal de IRS em 2020 foram divulgadas a 21 de janeiro de 2020. Os escalões serão utilizados aquando do apuramento da declaração anual de IRS a entregar em 2021, relativa rendimentos de 2020, para efetuar algum acerto, tipicamente reembolso, do IRS pago mensalmente face ao que era devido no total do ano.

 

Comparação com anos anteriores

Para comparação publicamos aqui os escalões do IRS em 2018 e 2019 que se mantiveram idênticos.

Taxas
(percentagem)
NormalMédia
Escalões do IRS em 2018 e em 2019
Até 7 09114,5 14,5
De mais de 7 091 até 10 7002317,367
De 10 700 até 20 26228,522,621
De 20 261 até 25 0003524,967
De mais de 25 000 até 36 8563728,838
De mais de 36 856 até 80 6404537,613
Superior a 80 64048

 

Note-se que os escalões de IRS para 2020 aqui apresentados resulta da Proposta de Orçamento do Estado para 2020 pelo que poderão ainda ser revistos caso entrem na discussão com vista à aprovação do Orçamento. Nesse sentido, atualizaremos este artigo caso se justifique.

Tagged under:

10 Comentários

  • José Manuel Carvalho PasseiraResponder

    Acham normal que um indivíduo que aufira um rendimento de 37mil euros esteja sujeito a uma taxa de 45% e um outro que aufira o DOBRO isto é 74 mil euros esteja sujeito a mesma taxa?
    Quem são os beneficiados? Urge que os deputados não deixem passar isto.
    Isto é uma VERGONHA.

    • Jorge LeonardoResponder

      Infelizmente , é a justica fiscal que temos neste País, e que contnue o saque aos portuguesas que trabalham e pagam impostos!

    • João SilvaResponder

      Está muito equivocado. Sugiro que se informe um pouco mais de como é cobrado o IRS. De todos os impostos este deverá ser o mais justo.

  • José Manuel FonsecaResponder

    O problema maior é nunca “sabermos” para onde é que o nosso dinheiro realmente vai parar:

    Saúde? Parece que falta lá de tudo…
    Educação? Faltam auxiliares por todo o lado…
    Justiça? Judiciária sem meios, Tribunais a funcionar “a carvão “…
    Forças Armadas? Faltam militares em todos os Ramos…
    Forças de Segurança? Onde param elas e em que condições actuam?
    Serviços do Estado? Lentos e desordenados…

    Para onde vai o nosso dinheiro ?

  • José Nobre dos ReisResponder

    Lamento,mas não consigo arranjar explicação,nem nos diversos serviços estatais a que recorri,não existir um escalão de IRS ,para pessoas em situação de viuvez.
    Porque é que os viúvos(as),com ou sem filhos,têm que ser equiparados a solteiros,nas mesmas condições.
    Esta é a verdade,ou fui mal informado.

  • António Deodato Batista MilhanoResponder

    Não se percebe que auferindo um parco valor de reforma, em 2019, não tenha tido qualquer aumento… Fui informado na SSocial que os 12€ a mais que recebi em Fevº, foi a retenção na fonte do Irs que baixou. Portanto ao fazerem-se as contas desse imposto está lá menos dinheiro. Ora que grande aumento… Claro que para o darem aos Mexias, aos Costas, deputados e mais gente na politica, por esse pais fora, têm que os euros serem retirados a outros. Hoje o melhor emprego deste pais é na politica, nem que se seja vogal numa câmara.

  • Joaquim MarquesResponder

    Como reformado o meu espanto e indignação foi enorme. Iria ter um aumento de 0.24%.Ao ver o valor da reforma não só não tive o dito aumento como vi reduzida a reforma em 5.56€ .A RESPOSTA FOI (SALTOU DE ESCALÃO)O nosso desgoverno fez muito bem as contas.Só em reformados quantos milhares de euros vão parar aos cofres do Governo.

  • Francisco BorralhoResponder

    Na verdade a situação parece ser uma regra e não uma excepção.
    Há quem tenha tido um aumento inferior a 5 euros e uma retenção de irs actualizada em mais 12 euros.
    É justo fica a receber menos 7 euros.
    Por favor senhor ministro não aumente estas pensões.

    • A. SantosResponder

      Não se precipitem. Segundo informação já posta a circular pelos serviços que tratam destas coisas, ainda não foram actualizadas as tabelas das deduções mensais do IRS. Portanto os acertos serão feitos ou no próximo mês ou nos seguintes e os valores já virão corretos.

  • Alberto Ribeiro da SilvaResponder

    Infelizmente, as mordomias dos políticos que vão exercer politica ( mas no interesse pessoal dos mesmos) em Bruxelas) tem de ser pagas . O Reino Unido deixa de contribuir , contribuição essa que alguém a tem de suportar, e quem é?, simples de dizer dado ser sempre os mesmos em Portugal ” ZÉ Povo”. . VERGONHA EM TODOS OS SECTORES DO ESTADO PORTUGUÊS.

Deixar uma resposta