Vai ser mais difícil anunciar Alojamento Local ilegal

Inserido no Decreto-Lei n.º 80/2017  que implementa a medida Simplex+ «Licenciamentos Turísticos+ Simples» incluem-se alterações à publicitação dos estabelecimentos de alojamento local nas plataformas eletrónicas que irão fazer recair multas sobre essas plataformas caso aceitem anunciar estabelecimentos que não se encontrei registados.

Este é uma de várias alterações ao Regime Jurídico dos Empreendimentos Turísticos desde pacote do Simplex + que, noutras alterações, vem consagrar mais situações de diferimento tácito em pedidos de licenciamento que não sejam analisados a tempo pelas autoridades.

 

Anunciar Alojamento Local ilegal dá direito a pesadas multas

Se a partir de 1 de julho de 2017 as plataformas que aceitam anunciar estabelecimentos de Alojamento Local (AL) apresentarem anúncios que não contenha o Registo Nacional de Turismo (RNT) que comprova que o AL está autorizado a proceder a arrendamento temporário desse estabelecimento correm o risco de sofrer pesadas multas.

Estas contra-ordenações sobre o anunciante somam-se às que já se podem aplicar ao proprietário e podem vir a servir de impulso importante para garantir que mais estabelecimentos se registem, em especial, face a popularidade e capacidade de captação de clientes que estas plataformas oferecem a nível nacional e internacional.

Note-se que tanto serão visadas plataformas de pequena dimensão geridas por pessoas singulares (coima de €125 a €3.250 euros) como as de grandes empresas como a Airbnb para as quais o intervalo das coimas oscila entre os €1.250 e os €32.500.

Não deixe de  ler o nosso artigo que o ajuda a saber Como legalizar um Alojamento Local – obrigações fiscais e não só.

2 comentários sobre “Vai ser mais difícil anunciar Alojamento Local ilegal

  1. AL em prédios de habitação não devia ser permitido. Sou totalmente contra por motivos diversos.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.