Fundo de Garantia de Depósitos português com mais recursos relativos do que espanhol, alemão, italiano ou francês

Tendo por base os dados divulgados pela Autoridade Bancária Europeia (EBA) relativamente aos meios financeiros disponíveis e ao volume de depósitos bancários cobertos pelo Fundo de Garantia de Depósitos (FGD) em cada país da União Europeia constata-se que temos, em Portugal, um Fundo de Garantia de Depósitos português com mais recursos relativos do que espanhol, alemão, italiano ou francês.

Por mais recursos relativos entende-se quanto representam os valores reservados para acudir a uma falha num banco face ao total de depósitos em risco cobertos pela garantia, ou seja, qual a percentagem de capital em risco que está coberta pelo fundo de garantia.

No caso português, a meta dos 0,8% dos depósitos cobertos pelo FGD que é referencial em muitos países da União Europeia foi superado tanto em 2015 como em 2016. Em 2016, o valor disponível para acudir a um evento que coloque em risco os depósitos representava 1,19% de todos os depósitos cobertos como se pode ver na tabela recolhida e adaptada do sítio da EBA. O valor é praticamente idêntico ao registado em 2015, tanto em valor como em percentagem.

 

PORTUGAL
Name of DGS (English)Deposit Guarantee Fund
Name of DGS (National Language(s))FGD – Fundo de Garantia de Depósitos
Link to website of DGSwww.fgd.pt
Current target level for DGS0,80%
Previous funding modelEx ante funded
31/dez/1531/dez/16
Covered deposits (€’000s)126 527 412129 647 682
Available financial means (€’000s)1 550 2801 549 148
 Valor do FGD em % do total de depósitos cobertos1,23%1,19%

Para completar a afirmação que faz título neste artigo, deve referir-se que em França os fundos disponíveis e reservados para o respetivo FGD representam 0,32% dos depósitos cobertos, em Espanha 0,22%, em Itália 0,09% e na Alemanha 0,39%.

One thought on “Fundo de Garantia de Depósitos português com mais recursos relativos do que espanhol, alemão, italiano ou francês

  1. Aguardo uma orientação sobre investimento bancário poupança renda fixa gratos Adelino Torres e Margarida

Deixar uma resposta