IRS 2015: Diz que há "uma espécie de cláusula de salvaguarda" para famílias sem filhos

«O primeiro-ministro anunciou esta terça-feira que o Governo criará “uma espécie de cláusula de salvaguarda que impedirá que famílias sem filhos sejam prejudicadas” no âmbito da nova reforma do IRS. (…)»

in Jornal de Negócios.

A verdade é que volvidos cinco dias desde a suposta assinatura em conselho de ministros e após a apresentação pública oral ainda não se conhece a proposta final que o governo fará chegar ao Parlamento (ainda não deu entrada) com a reforma do IRS para 2015. Alguns media terão tido acesso a versões da reforma que combinadas com o que foi dito publicamente têm permitido avançar com a alguma informação e simulações. Hoje mesmo o secretário de estado Paulo Núncio alertou para a incorreção de algumas simulações por não terem ainda sido divulgadas todas as premissas mas escusou-se a informar sobre quais seria precisamente as premissas em falta. Estas declarações de Paulo Núncio desencadearam aliás uma rara nota da direção do Jornal de Negócios com o título O IRS, as simulações e o Governo. Pouco depois das declarações de Paulo Núncio surgem as declarações do Primeiro-Ministro que aponta agora para uma novidade absoluta: nas suas palavras “uma espécie de cláusula de salvaguarda que impedirá que famílias sem filhos sejam prejudicadas”. Mais detalhes não há, para já.

Resta também saber o que acontecerá às famílias com um filho e que, com a informação disponível ao momento, poderão ser fortemente penalizadas conforme aqui demos nota ontem no artigo: Simulações IRS 2015: casal com um filho pode ter muito más notícias

Por enquanto ficamos assim, com uma espécie de reforma do IRS que tudo leva a crer, afinal, ainda estará na linha de produção e não tanto nos remates finais de correção de vírgulas e gralhas ortográficas.

Logo que a proposta oficial do governo sobre a reforma do IRS 2015 seja divulgada daremos dela aqui nota fazendo as adaptações necessárias a essa nova realidade, para já volúvel.

 

Tagged under:

Deixar uma resposta