Blogs do Ano - Nomeado Política, Educação e Economia

Portugal perdeu 151 residentes por dia em 2012 (atualizado)

Estatísticas do Emprego 2013

Morreram mais 17 771 pessoas do que aquelas que nasceram, em Portugal, em 2012. O número de nascimentos está em mínimos históricos de muitas décadas (nasceram apenas 89 841 bébes em 2012) tendo o número de óbitos (107 612) sido dos mais elevados de que há registos.

Se juntarmos a esta realidade as estimativas migratórias o INE estima que Portugal tenha perdido, ao todo, 55 109 residentes entre janeiro e dezembro de 2012, ou seja, cerca de 151 pessoas/residentes por dia.

Segundo as estimativas populacionais do INE, residiam em Portugal no final de 2012, 10 487 289 indivíduos.

Estando conscientes da particular dificuldade em estimar os números da emigração intracomunitária, é bem provável que estes dados do INE estimem o saldo migratório negativo por defeito e não por excesso. Para melhor se compreender o afluxo de saídas o INE divulga um indicador adicional que é o da emigração temporária. Trata-se de uma estimativa do número de pessoas que pretendem ficar no estrangeiro por um período inferior a 1 ano. Em 2012 essa estimativa foi de 69 460 indivíduos.

 A soma das duas emigrações, ap permanente e a temporária leva-nos a um valor da emigração de cerca de 120 mil indivíduos em 2012.

Tagged under:

1 Comentar...

  • quarentaomResponder

    O Direito à Monoparentalidade em sociedades T. M.
    Já há vários anos [apesar de ser alvo de censura… e apesar de ser ‘ridicularizado’…] que venho divulgando uma importante mensagem… que vai provocar UMA MUDANÇA ESTRUTURAL HISTÓRICA DA SOCIEDADE… uma autêntica revolução na sociedade:
    – o Direito à Monoparentalidade em sociedades Tradicionalmente Monogâmicas.
    .
    .
    .
    Resumindo o assunto:
    –> Já tenho dito isto muitas vezes:
    i) tal como acontece com muitos outros animais mamíferos, duma maneira geral, as fêmeas humanas são ‘particularmente sensíveis’ para com os machos mais fortes…
    ii) nas Sociedades Tradicionalmente Poligâmicas apenas os machos mais fortes é que possuem filhos;
    iii) no entanto, para conseguirem sobreviver, muitas sociedades tiveram necessidade de mobilizar/motivar os machos mais fracos no sentido de eles se interessarem pela preservação da sua Identidade… de facto, analisando o Tabú-Sexo (nas Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas) chegamos à conclusão de que o verdadeiro objectivo do Tabú-Sexo era proceder à integração social dos machos sexualmente mais fracos; ver o blog «http://tabusexo.blogspot.com/».
    .
    .
    .
    P.S.1.
    É errado estar a dizer (como já alguém disse) «a Europa precisa de crianças, não de homossexuais!»… isto é, ou seja… a Europa precisa de pessoas (homossexuais e heterossexuais) com disponibilidade para criar crianças!!!
    .
    É UMA MUDANÇA ESTRUTURAL HISTÓRICA DA SOCIEDADE: os homens poderão vir a ter filhos… sem repressão dos Direitos das mulheres… leia-se: O ACESSO A ‘BARRIGAS DE ALUGUER’…
    .
    Nota: Embora a monoparentalidade possa trazer alguns problemas… será sempre uma MENSAGEM DE GRANDE IMPACTO SOCIALIZADOR que se pode dirigir às crianças/jovens: «o Direito à monoparentalidade permitirá a muitos de vós ter acesso a um Direito – o de ter filhos -… Direito esse ao qual muitos de vós… dificilmente teria acesso, caso não existisse o Direito à monoparentalidade».
    .
    .
    P.S.2.
    Com o declínio do Tabú-Sexo (como seria de esperar) a percentagem de machos sem filhos aumentou imenso nas sociedades tradicionalmente monogâmicas.
    .
    Mais, por um lado, muitas mulheres vão à procura de machos de maior competência sexual, nomeadamente, machos oriundos de sociedades tradicionalmente Poligâmicas [nestas sociedades apenas os machos mais fortes é que possuem filhos, logo, seleccionam e apuram a qualidade dos machos]… por outro lado, muitos machos das sociedades tradicionalmente Monogâmicas vão à procura de fêmeas Economicamente Fragilizadas [mais ‘dóceis’] oriundas de outras sociedades…
    .
    .
    P.S.3.
    Anda por aí muita conversa abandalhada: pessoal que não se preocupa com a construção duma sociedade sustentável (média de 2.1 filhos por mulher)… critica a repressão dos Direitos das mulheres… todavia, em simultâneo, para cúmulo, defende que… se deve aproveitar a ‘boa produção’ demográfica proveniente de determinados países [nota: ‘boa produção’ essa… que foi proporcionada precisamente pela repressão dos Direitos das mulheres – ex: islâmicos]… para resolver o deficit demográfico na Europa!?!?!

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.