Mais austeridade: funcionários do Estado continuarão a perder dois salários por via dos descontos

Outra das alterações avançadas passa pela “devolução” ilusória, aos funcionários públicos, de um dos salários cortados em 2012, distribuído em duodécimos. No final, os funcionários públicos não recuperam qualquer rendimento e perdem o equivalente a dois salários como em 2012.

Segundo o Primeiro Ministro, os funcionários  públicos terão o corte de um subsídio e sofreram também uma subida da taxa contributiva para o regime de apoio social (seja Segurança Social ou outro). Desta forma, o aumento das contribuições implicam a perda 7% do salário líquido o que corresponde a 1 salário mensal no acumulado do ano.  

Assim os funcionários públicos perdem dois salários enquanto no sector privado o corte é correspondente a um salário (Ver “Mais austeridade: trabalhadores vão descontar mais sete pontos percentuais para a Segurança Social“).

Artigo alterado interpretação definitiva.

Tagged under:

1 Comentário

Deixar uma resposta