Consumidores e empresários de vários setores estão a recuperar níveis de confiança – janeiro de 2023

Os dados dos Inquéritos de Conjuntura às Empresas e aos Consumidores recolhidos pelo INE em janeiro de 2023 revela que os consumidores e empresários de vários setores estão a recuperar os seus níveis de confiança. Este é um dos primeiros indicadores económicos já captado em 2023 e ajuda a cimentar a perspetiva de que o corrente ano poderá não ter um desempenho económico tão negativo quanto se chegou a perspetivar.

No caso dos consumidores, janeiro de 2023 foi o segundo mês consecutivo de recuperação depois de em novembro a confiança dos consumidores ter registado o valor mais baixo desde abril de 2020.

Fonte: INE

Entrando um pouco mais em detalhe, o INE refere o seguinte:

“A evolução do indicador no último mês resultou do contributo positivo das perspetivas de evolução futura da realização de compras importantes por parte das famílias, da situação
económica do país, e, em menor grau, da situação financeira do agregado familiar. Em sentido contrário, as opiniões sobre a evolução passada da situação financeira do agregado registaram um contributo negativo.
O saldo das expectativas relativas à evolução futura da situação económica do país aumentou entre novembro e janeiro, de forma significativa no último mês do ano, após ter diminuído nos dois meses precedentes e de ter atingido o valor mais baixo desde abril de 2020 aquando do início da pandemia.”

in INE, Inquéritos de Conjuntura às Empresas e aos Consumidores

Já quanto ao indicador de clima, que é um indicador que agrega os indicadores de confiança de quatro setores de atividade económica – opiniões recolhidas junto dos empresários dos respetivos setores – destaca-se uma recuperação da confiança transversal a todos os setores.

Fonte: INE

Em concreto, o INE indica o seguinte:

blankblank

O indicador de clima económico aumentou em janeiro, após ter interrompido nos últimos três meses o movimento descendente iniciado em março. Os indicadores de confiança da Indústria Transformadora, da Construção e Obras Públicas, do Comércio e dos Serviços aumentaram relativamente a dezembro. 

INE, ibidem

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *