Bugs no IRS e Reembolsos

No dia em que se inicia o prazo oficial para entrega do IRS 2021 (relativo a rendimentos de 2021) editamos um artigo sobre dois do temas do momento: Bugs no IRS e Reembolsos.

 

Bugs no IRS e Reembolsos

Os primeiros dias de entrega das declarações anuais de IRS são sempre mais arriscados no que diz respeito à identificação ou até a ser vítima de um bug ou erro no programa.

Em anos passados, alguns contribuintes mais afoitos acabaram penalizados por terem que aguardar por correções morosas que acabaram por adiar a entrega dos reembolsos mas, felizmente, essa não tem sido a regra nos últimos anos. Ainda que o risco exista, este não costuma demover uma razoável falange de contribuintes que entrega o IRS logo que o Portal das Finanças o permita, o que por vezes sucede algumas horas ou dias antes da data oficial.

Este ano, um dos bugs reportados por alguns contribuintes foi um teimoso pedido de preenchimento do anexo F (relativo a rendimentos prediais) a contribuintes que não os tinham.

Mas mesmo com riscos, este ano não foi exceção havendo, antes de 1 de abril de 2021, o relato de alguns contribuintes que já havia procedido à entrega da declaração.

 

Entregar depressa para acelerar reembolso

Um dos objetivos da entrega “antecipada” costuma passar por procurar antecipar, em alguns dias, o reembolso do IRS. E no IRS 2021 há, de facto, um compromisso do governo em como, neste ano, o processamento das declarações fiscais deverá ser mais célere,

Antecipa-se que quem entregar no IRS nos primeiro dias não tenha que aguardar até 21 de abril para receber o reembolso – data em que na campanha de 2020 se realizaram os primeiros reembolsos.

Recorde-se que em 2020 a liquidação do IRS coincidiu com o confinamento e com o primeiro período de teletrabalho na máquina fiscal, o que acabou por gerar dificuldades e maior morosidade face ao que vinha sendo habitual.

O Secretario de Estado dos Assuntos Fiscais, afirmou em entrevista à agência Lusa que é expectável que os reembolsos sejam mais rápidos em 2021, avançando como principal justificação o facto de esperar que haja aprendizagem do ano anterior (já há rotinas e melhores recursos associados ao teletrabalho, por exemplo) que deverá acelerar o processo este ano.

Recorde-se que por lei, o Estado tem até 31 de agosto para proceder à liquidação/reembolso do IRS relativo aos rendimentos do ano anterior.

Sobre os reembolsos vale também a pena gerir as expectativas no sentido de alertar para que estes deverão ser progressivamente menores, em média, à medida que se desdobraram os escalões de IRS e se ajustaram as taxas de retenção mensal à taxa de imposto anual, ainda assim, é natural que essa redução seja superior no próximo ano dado que o ajustamento das taxas no orçamento do estado de 2021 foi superior.

 

O IRS Jovem, o IRS Automático e a Consignação do IRS

Há, contudo, contribuintes que poderão ver o reembolso aumentar, desde logo os elegíveis para o IRS Jovem que passem a usufruir do benefício fiscal aplicável durante os primeiros três anos completos de atividade profissional.

Uma outra nota para recordar quem tem acesso ao IRS Automático: “Quem terá IRS Automático na campanha de 2021 (rendimentos de 2020)?” .

E uma última nota para recordar que pode doar gratuitamente 0,5% do IRS a uma das seguintes Entidades para Consignação de IRS em 2021.

7 comentários

  1. Estive a fazer estimulação do irs 2020 em automstico reparei que a minha mulher nunca fez desconto porque recebe menos que 680 euro mensais ia receber 42.00 e uano passado tive um renolso de 320 euros com a simulação 2020 tecebo só 72
    Tenho mais despesas em saude que em 2019

  2. não me permite irs automático, sem razão: Esta opção não é possível porque não reúne as condições.

  3. a mim a tambem me deu erro no ANEXO F qua não tenho . reporte à AT no e-balcao mas fiz no automático e correu bem espero.

  4. Acho estranho Que o meu reembolso desde que o PS foi para o governo vai a baixar todos os anos, com a troca tintas dos sistema de reembolsos. As Finanças tem vindo a cortar progressivamente em todos os anos as regalias que tínhamos auferido nos anos anteriores. O caso é que nos reembolsos que recebi chegava a quantia de mais de 2.000€, Com a entrada do ps no governos, começo por baixar nos anos seguintes, para 1.800€ depois no ano seguinte, 1.700€ e foi baixando e para este ano com a publicidade enganosa deste governo a publicitar que este ano os contribuintes iam receber um aumento muito maior do que o ano passado. MENTIRA. Só tive um reembolso comparável a este ano quando tive de pagar mais valias pela venda de um andar que tinha. Acho que as Finanças julgam que estão a lidar com analfabetos que não vêm donde vem esses aumentos. DEixem de mentir ao contribuinte e aos consumidores que cada vez nos roubam mais, ou cortando nas deduções ou modificando o sistema para o contribuinte passar a receber menos. Nunca recebi valor tão baixo como o deste ano. (909,26€) . E eu a pensar que a austeridade tinha acabado. Só gostaria que me explicassem porque a publicidade enganosa diz que iamos receber mais este ano.

  5. Gostaria que me informassem porquê de este ano ter de pagar cerca de 28.00 euros, quando no ano anteriores nunca paguei nem recebi, e continua a ser só o meu rendimento pois o meu marido não tem qualquer rendimento e o IRS é feito em conjunto. Obrigado

  6. tretas….duvido muito que reembolsem ate dia 21 abril …meti no dia 1 e ainda esta para validar ….e so tretas

Deixar uma resposta