Pagamento ao FMI, mudar de operador de eletricidade e novas regras para recibos verdes em 2018 – TOP 5

Na semana em que fechou o período de entrega de propostas de alteração ao Orçamento do Estado ficaram a conhecer-se novidades que muito provavelmente irão passar a ser lei a partir de um de janeiro de 2018. Dos cinco artigos merecem especial destaque temas como o pagamento ao FMI, mudar de operador de eletricidade e novas regras para recibos verdes em 2018.

Uma das mais significativas é a que introduz alterações ao regime simplificado que terá impacto em alguns (menos do que se antecipava) trabalhadores independentes. O tema ocupou um dos artigos da semana que atingiu a terceira posição no nosso top semanal. Leia aqui ou assista ao vídeo: Novo Regime Simplificado só abrange Profissionais Liberais e Alojamento Local 27

Mas a primeira posição entre os artigos mais partilhados da semana referiu-se à novidade de mais uma parcela significativa da dívida ao FMI ter sido saldada. Suficientemente grande para que, neste momento, o montante em dívida já ser menos de um quarto do inicial. Portugal já devolveu 76% do empréstimo do FMI 90.

Na segunda posição temos a dupla novidade de ter entrado em funcionamento o “Poupa Energia” um sítio oficial que permitirá mudar mais facilmente e comodamente de operador de eletricidade e de ter passado a ser possível regressar à tarifa regulada caso esta se revele mais barata do que os valores de mercado. Saiba tudo em “Eletricidade: clientes vão poder regressar ao preço da tarifa regulada (oficial)” 61.

O top 5 encerra com mais duas notícias sobre contas nacionais. A primeira sobre a mais recente atualização da inflação e suas previsões para 2018, dados relevantes quando muitos estão a começar a preparar o orçamento para 2018 (ver “Atualização da previsão da Inflação para 2017 e 2018”  19) e a segunda sobre os primeiros dados do terceiro trimestre do PIB: “Crescimento do PIB mantém-se acima dos 2% pelo quarto trimestre consecutivo” 19.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.