Trabalhadores Independentes: ainda pode pedir para mudar de escalão de segurança social

Alertamos os nossos leitores que sejam trabalhadores independentes (que não têm no trabalho por conta de outrem a sua principal fonte de rendimento e através da qual já descontam para a segurança social) que, na sequência da Notificação obrigatória dos Trabalhadores Independentes de que demos notícia aqui (ver “Independentes: Cuidados com o processo de notificação obrigatória da Segurança Social“) o prazo para efetuar o pagamento das respetivas contribuições e para pedir uma alteração dos escalões contributivos em que querem ser coletados foi alargado para até 15 de janeiro de 2015.

Chamamos ainda a tenção para um outro artigo recente sobre o tema que poderá ser útil aos nossos leitores: “Página especializada da Segurança Social para Trabalhadores Independentes

No passado dia 19 de dezembro a segurança social lançou um comunicado sobre o tema alterando para esse facto. Comunicado que aqui reproduzimos:

“Até 15 de janeiro

O prazo de pagamento das contribuições à Segurança Social dos trabalhadores independentes, que terminava a 20 de dezembro, foi alargado para o dia 15 de janeiro.

Os trabalhadores independentes têm assim mais tempo para pagarem as suas contribuições à Segurança Social.

Este alargamento do prazo vem na sequência da possibilidade criada pela primeira vez em 2014 dos trabalhadores independentes poderem solicitar a subida ou a descida de 2 escalões, e não apenas um, em referência ao escalão que foram colocados de acordo com o rendimento apurado através das declarações fiscais de IRS e Anexo SS relativas a 2013.

Os trabalhadores independentes que pretendam pedir a alteração de escalão podem fazê-lo através da Segurança Social Direta ou nos serviços de atendimento da Segurança Social. Os pedidos de alteração de escalão efetuados através da Segurança Social Direta são tratados de forma automática.

No processo de reposicionamento que ocorreu este ano foram isentos de contribuição à Segurança Social, 710 mil trabalhadores independentes, incluindo os 41 mil trabalhadores a quem foi reconhecida a isenção, ao abrigo da Lei do Orçamento de estado para 2014, por terem rendimento anual de 6 IAS (Indexante de Apoios Sociais).

Após notificação, e até ao momento, já pediram para subir de escalão 3.000 trabalhadores e para descer de escalão 20.000.

Para mais informação clique aqui.”

 

 

Tagged under:

Deixar uma resposta