Mais portagens nas auto-estradas, mais multas nas estradas nacionais?

Depois do fim da SCUTS com a instalação de mais portagens nas autoestradas, na realidade, em quase todas as auto-estradas nacionais, uma notícia que veio a público dá conta de que a consequente transferência de tráfego das auto-estradas para as estradas nacionais coincidiu com um aumento muito significativo do valor cobrado em multas.

Segundo a imprensa terá ocorrido um reforço do policiamento das estradas nacionais e, nos últimos dois anos, as multas cobradas terão aumentado em cerca de  80%. No corrente ano, já terá sido cobrado o valor orçamentado para o ano completo.

Estará a frequência das infrações a crescer particularmente fora das auto-estradas? E, se assim for, porque terá crescido assim tanto em tão pouco tempo? Geralmente, para se atingir uma explicação completa para oscilações tão expressivas numa variável que avalia o comportamento humano, temos de recorrer a uma multiplicidade de factores. Estará uma instrução da caça à multa fora das auto-estradas entre essas explicações?

Até termos dados detalhados sobre a distribuição geográfica das multas (em relação ao “onde” e ao “quanto”) e uma comparação do dispositivo de patrulhamento afeto geograficamente ao longo do tempo, podemos apenas especular. E especulamos.

Tagged under:

3 Comentários

  • Elísio SilvaResponder

    Não será que agora é que o poder judicial está actuar como deve ser?
    Já deveria ter sido à mais tempo.
    Neste país não há civismo. Não havendo civismo tem-se que “vergar” os cidadãos com coimas.
    Não deixo de ter a opinião que as pessoas devem ser educadas pelos pais e nas escolas e não com multas.

  • NunoResponder

    È normal, se existe mais trafego existem mais contra ordenação.
    As pessoas facilitam imenso, a única maneira de aprenderem é mesmo com coimas e pesadas. E mesmo assim não chega á primeira.
    Sou da opinião que devia haver um maior control.

  • NunoResponder

    È normal, se existe mais trafego existem mais contra ordenações.
    As pessoas facilitam imenso, a única maneira de aprenderem é mesmo com coimas e pesadas. E mesmo assim não chega á primeira.
    Sou da opinião que devia haver um maior control por parte das entidades fiscalizadores.
    Só assim se previne tanto as mortes na estrada como a criminalidade em geral.

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.