Quem recebe mais de 655€ deverá perder mais do que um subsídio

[wp_ad_camp_1]

Adenda (28-NOV-2011): Em virtude de uma alteração ao OE 2012 introduzida no Parlamento, o limite mínimo a partir do qual se iniciam o corte salarial passa a ser de 600€ em vez de 485€ e o corte integral de dois salários afetiva-se a partir dos 1100€ em vez dos 1000€.

Na passada sexta-feira, no artigo “OE2012 e OE2013: salários e pensões até 1000€ perdem em MÉDIA um mês de salário (act.)“, avançámos que a nossa interpretação das palavras do primeiro ministro sobre o corte de subsídios entre servidores do Estado que aufiram entre 485€ e os 1000€ era de que quem recebesse acima dos 742,5€ deveria perder mais do que um subsídio, isto porque foi referido que o corte seria progressivo. A nossa hipótese de progressividade estava correta mas a fórmula de cálculo que surge no Orçamento de Estado é distinta levando a que a perda de um salário ocorra logo desde os 655€. Para se determinar o valor de subsídio a perder a fórmula é:

941,75 – 0,94175 *vencimento base (ou pensão mensal)

Eis uma tabela com alguns exemplos:

Salário
base / Pensão
Valor de cada subsídio a receber % de subsídio que se perde
485 485 0,0%
500 471 5,8%
550 424 22,9%
600 377 37,2%
650 330 49,3%
700 283 59,6%
750 235 68,6%
800 188 76,5%
850 141 83,4%
900 94 89,5%
950 47 95,0%
1000 0 100,0%

Recordamos que estes cortes se manterão, pelo menos, até 2013 inclusive e que, se aplicam a todos os funcionários da administração pública bem como a todos os pensionistas (há duvidas quanto à aplicação de pensionista de regimes privados, como o bancário).

Tagged under:

2 Comentários

Deixar uma resposta