E se lhe danificarem a mala durante uma viagem de avião?

O vizinho MaisValias faz um relato algo indignado de um caso de vida relativo a episódio no qual uma mala de viagem foi danificada enquanto estava ao cuidado da TAP. Vale a pena espreitar as várias peripécias em “TAP – de braços abertos para facturar” onde o cliente é colocado a falar com uma empresa sub-contratada que desconhecia, para resolver o seu caso. E sim, tal como o Renato sublinha, esta é também uma forma retorcida do cliente (lesado) investir o seu tempo e esforço para obter um serviço que lhe devia ser prestado.

Tagged under:

Deixar uma resposta