Plano F: Dívida nacional pode reduzir-se em 1/3 com troca de dívida cruzada

A ler o artigo “Falhado o Plano A para a Grécia, não faltam “planos B”” de Jorge Nascimento Rodrigues sobre alternativas aos planos actuais de “combate” à crise da dívida soberana. Destacamos em particular o plano F como particularmente cativador. Um excerto:

” (…) Plano F: Simulação de um “Jubileu” da dívida soberana na Europa

O professor inglês Anthony Evans e os colegas da Europe Business School (ESCP), em Paris, lançaram em maio como simulador para os seus estudantes a solução de um “jubileu” da dívida soberana , através de um processo de liquidação mútua das dívidas entre os membros da União Europeia, por exemplo de um modo bilateral ou mesmo tripartido.

Segundo a simulação de Evans, a dívida soberana dos 8 países estudados (Alemanha, Irlanda, Itália, Espanha, França, Grécia, Portugal e Reino Unido) poderia ser reduzida em 64% através do cancelamento cruzado das dívidas, baixando a dívida total em relação ao PIB de 40,47% para 14,58%. Seis países – Alemanha, Irlanda, Itália, Espanha, França e Reino Unido – poderiam eliminar 50% da dívida existente. A rede de cruzamentos de dívida (valores em dólares) foi publicada pelo The New York Times recentemente.

No caso português, a simulação dos cruzamentos implicaria uma redução de mais de 1/3 da dívida.

Tagged under:

1 Comentário

  • José Silva Responder

    Só o dinheiro vale 100%.O que eu quero dizer,é que as dividas existentes não são unicamente de dinheiro,são também dividas comerciais e aí é que reside o problema.Para haver liquidação de dividas cruzadas,alguns ficavam bastante prejudicados.

Deixar uma resposta