Margem Sul: Autoeuropa por mais meia geração

Mais uma boa notícia para o “deserto” da margem sul do Tejo: a Autoeuropa tem o futuro assegurado por mais meia geração. A Volkswagen atribuiu à Autoeuropa a construção do substituto do mono-volume Sharan, prevendo-se que entre em produção corrente nos próximos dois a três anos. É provável que na fase mais vigorosa do ciclo de produção deste modelo a Autoeuropa recupere uma parte significativa do relevo que já teve para o Produto Interno Bruto nacional.

Recapitulando, esta semana tivemos a confirmação estatística de que o ano de 2007 foi ano de forte crescimento para o tráfego do Porto de Setúbal, tivemos a confirmação da construção do futuro Aeroporto Internacional de Lisboa na margem sul do Tejo e hoje a garantia de que ao Eos e Sirocco (e também ao Polo) se juntará a produção automóvel um veículo de massas. Uma década que promete nesta época não tão risonha.

4 comentários sobre “Margem Sul: Autoeuropa por mais meia geração

  1. Pingback: Autoeuropa pula e avança : TubarãoEsquilo, a rede de blogues com actualidade, informação e notícias
  2. Meia geração de vida laboral. De 15 a 20 anos a contar de hoje. Se a próxima Sharan dura tanto quanto a actual (que já leva 13 anos de produção) não me parece uma má estimativa. O que acha Wilson?

  3. Sinceramente 15 anos (2023) é muito optimista!

    Cada vez mais a produção automóvel é robotizada. Quer isto dizer, que daqui a uns anos (e isso já acontece hoje) ninguém mete a mão no processo de montagem de um automóvel. E que mais temos para oferecer? Carga fiscal q.b, custos de energia de bradar aos céus…

    Não nos esqueçamos que o grupo VW detém a VW, Seat, Skoda, Audi, entre outas marcas.

    Nem de propósito, ainda há poucos dias ouvimos falar do caso da Citroen, que até quer expandir a sua fábrica, mas há alguem que quer ficar milionário há custa disso…

    Cumprimentos!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.