Por um lado menos imposto sobre os combustiveis por outro menos Scuts

O consumo de combustíveis em Portugal continuam em recessão. Menos litros vendidos menos receitas fiscais. Hoje na imprensa vem a referência a um efeito contrário: as SCUT.

Dependendo parte da factura do tráfego registado em cada Scut via portagens virtuais e havendo menos veículos na estrada ou pelo menos a realizar menos viagens temos que:

"O Estado está a pagar menos do que o previsto em rendas às concessionárias Scut (auto-estradas sem custos para os utilizadores). Segundo o DN os pagamentos estimados para este ano ficam 26% abaixo da factura prevista.

Segundo dados fornecidos ao "Diário de Notícias" pela Estradas de Portugal, este ano os pagamentos estimados são da ordem dos 520 milhões de euros. Apesar de representar mais do dobro do que o que foi pago pelo Estado no ano passado, o valor está cerca de 26% abaixo da factura estimada para as Scut para este ano. (…)"

 in Jornal de Negócios.

A confirmar-se este cenário, teremos uma factura para o Estado de menos 185 milhões de Euros. Seria curioso apurar em quanto, por outro lado, se perde em receita fiscal para podermos determinar o saldo.

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.

NOS