Escassez energética à escala europeia

Escassez energética à escala europeia: ora aqui está um tema que seguramente dará que falar nos próximos meses. Particularmente se houver algum zona a oeste do Urais que sofra um Inverno muito rigoroso.

Recordam-se do que aconteceu o ano passado com o fornecimento de gás natural proveniente da Rússia (com passagem pela Ucrânia) que levou a quebras de pressão no abastecimento a quase metade dos países ds União Europeia em pleno pico do Inverno?

A justificação prendeu-se tanto com questões políticas transfronteiriças envolvendo a Russia e a Ucrânia (com recados para a UE) como com justificações técnicas.

Ontem chegou à imprensa a preocupação quanto ao desajustamento entre a procura e a oferta de energia (particularmente de gás natural) no mercado Espanhol; hoje surgem notícias bem mais abrangentes à escala europeia.

E nós por cá, tudo bem? A nossa dependência sendo significativa (em termos de fornecedores: Nigéria e Argélia) parece passar um pouco ao lado do foco principal de preocupações referido nas notícias. Mas cá estaremos para ver…
Em termos europeus parece que andamos esquecidos da fábula da formiga e da cigarra. Provavelmente voltaremos a este tema nas próximas semanas.

É que os brownouts e blackouts não acontecem só no Simcity.

Europa enfrenta risco de apagões (Siga a notícia no Jornal de Negócios – 12 OUT 2006)
A Europa enfrenta uma ameaça crescente de cortes de electricidade, os chamados “apagões

Um comentário sobre “Escassez energética à escala europeia

  1. Rui, antes de mais gostaria de saber se tens noção de quantos leitores consultam este ‘site’, e a que tipo de informação dá mais valor?

    De forma a enriquecer a informação disponibilizada hoje vou fazer um
    Comentário de Mercado

    A Euronext Lisbon abriu com ganhos ligeiros, continuando a consolidação junto aos máximos do ano, à semelhança do que acontecia nas bolsas europeias. O PSI20 subia 0,02% para 10430 pontos. As perdas ultrapassavam os ganhos com um rácio de 1,80. A Pararede reagiam em alta aos resultados apresentados.
    Hoje será divulgada a balança comercial norte-americana, prevendo-se um arrefecimento do défice; serão também divulgados os pedidos de subsídios de desemprego (13h30m). Às 19h será divulgado o Beige Book e o relatório mensal do orçamento.
    Por cá, as subidas da Jerónimo Martins (0,8% nos Eur14,87) e da Pararede (3,8% nos Eur0,27) apresentavam as maiores contribuições para a valorização do índice, enquanto a Novabase se valorizava 0,3% nos Eur5,79.
    A Pararede apresentou ontem, depois do fecho do mercado, um lucro de nove meses de Eur154.233 vs. Uma perda de Eur2.5Mn no ano passado, beneficiando da venda de activos no 2ºtrim. As vendas caíram 19% para Eur19Mn.
    Pelo contrário, a Impresa liderava as perdas percentuais (-0,5% nos Eur4,41), seguida do BCP (-0,4% nos Eur2,55) e da Cimpor (-0,4% nos Eur5,60). A Portugal Telecom também perdia 0,1% nos Eur9,81.
    Pedro Gomes

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.