Stayaway Covid – bom compromisso entre partilha solidária e tecnologia

Desde o final do mês de agosto que está disponível nas lojas de aplicações para smartphones operados com o sistema operativo Android (endereço na Google Play aqui) e operados com sistema operativo iOS (endereço na Apple Store aqui) a aplicação Stayaway Covid.

Para instalar garanta que instala a aplicação com o símbolo que surge na imagem.

Já agora, para quem não é versado em inglês, Stayaway Covid quer dizer algo como “mantém-te à distância, COVID”.

O que é a Stayaway Covid?

A Stayaway Covid é uma aplicação desenvolvida com o patrocínio do Ministério da Saúde e da Direção Geral de Saúde que pretende auxiliar na deteção o mais precoce possível de pessoas potencialmente afetadas por surtos ativos de COVID-19, recorrendo a tecnologia já disponível na maioria dos telemóveis existentes na posse das pessoas.

Na prática, sempre que um dos utilizadores da aplicação for infetado e seja informado desse facto através de um teste que tenha feito para despistar o COVID-19, receberá um código que poderá inserir na aplicação e, desta forma, garantir que todas pessoas, que tenham a aplicação instalada e que tenham estado em contacto com ele nos últimos 14 dias sejam informados disso. Sendo que, a única informação que essas pessoas receberão é um alerta informado que estiveram em contacto com um infetado nos últimos 14 dias não lhes sendo indicado quem esse infetado era.

Munidos desta informação, os contactos do infetado poderão tomar as medidas que considerem adequadas como seja a decisão de isolamento voluntário, informar a linha saúde 24 (808 24 24 24), dar nota à entidade patronal caso a tenham, etc.

 

Como funciona?

Quem tem a aplicação instalada deverá ter o bluetouth e a localização ligada em permanência sendo que, a aplicação procura limitar ao mínimo o consumo de bateria.

Na prática, sempre que dois telemóveis com a aplicação instalada estejam próximos trocam entre si, via bluetouth, uma espécie de “aperto de mãos”, guardando a informação desse “aperto de mãos” durante 14 dias. Se durante os 14 dias seguintes algum dos utilizadores dos dois telemóveis der indicação de que está infetado, esse registo do “aperto de mãos” será usado para que se consiga avisar o outro utilizador de que contactou um infetado e está em risco.

Tudo isto se faz de forma encriptada e sem que os utilizadores humanos saibam quem avisaram e quem avisou, preservando-se assim a privacidade de cada um, mas garantido que temos mais um instrumento para combater a propagação descontrolada do virus.

Naturalmente, este é o tipo de medidas que será tanto mais eficaz quando maior o número de pessoas que usem a aplicação e quanto maior o número de pessoas infetadas que sejam utilizadoras da aplicação que cumpram com o ato de inserir o código que recebem com o teste positivo para a COVID-19 na respetiva aplicação.

A partilha de dados que esta aplicação implica parece-no manifestamente mais contida do que a que se partilha, tantas vezes de forma inconsciente, com grandes operadores de tecnologia, sendo que a liberdade de partilha ou de interrupção de partilha é total para o utilizador.

 

Simples de utilizar

As indicações de utilização disponíveis no ato de instalação são simples, intuitivas e a aplicação em si é ela própria muito singela, procurando com essa simplicidade poder ser utilizado pelo mais vasto número de pessoas possível co me sem competências de utilização de tecnologia.

Na prática, uma vez instalada e garantindo-se que o bluetough e localizador permanece ligado e garantindo-se que de quando em vez haja ligação à internet por parte do aparelho, nada mais será necessário fazer. A receção dos alerta será automática e a apenas a inserção do código caso seja infetado terá de ser feito manualmente pelo utilizador.

Pode encontrar mais informação no sítio oficial do Stayaway Covid aqui onde encontrará perguntas e respostas frequentes, entre outros.

Tagged under:

Deixar uma resposta