Avaliação Bancária de Habitação volta a Acelerar – Março 2018

Depois de quatro meses de ligeiras desacelerações, em março a avaliação bancária volta a acelerar e regressa a taxas de variação homólogas historicamente alta aproximando-se, com um crescimento de 5,4%, do máximo histórico de taxas de crescimento registado em fevereiro de 2017.

A representação gráfica da série cronológica das taxas de variação homóloga dos preços implícitos à avaliação bancária recolhidos pelo INE (Inquérito à Avaliação Bancária na Habitaçãodesde 2011 impressiona pela sua perenidade e tendência.

Ainda assim, esta evolução dos últimos sete anos surge desenquadrada se ignorarmos o período anterior no qual se terá registado um forte declínio dos preços da habitação. Aliás, os primeiros três anos representado revelam ainda sucessivas taxas de crescimento negativa – ainda que cada vez menos negativas – pelo que é natural que ainda se encare com alguma naturalidade a retoma evidenciada desde 2014.

Um período de aceleração quatro anos depois do início da recuperação deverá, contudo, ser observado com especial cautela pois o risco de se estar a entrar numa indesejável espiral inflacionista estará a aumentar.

Evolução Preço Avaliação Bancária Habitação 2012 - 2018

Evolução Preço Avaliação Bancária Habitação 2012 – 2018

 

No caso da habitação, é preciso notar que as principais cidades portuguesas, em especial Lisboa e Porto, terão, nos últimos anos, alargado o seu mercado tradicional de clientes ao mercado internacional do imobiliário (via vistos gold, via expansão do turismo e consequente da projeção de Portugal e descoberta do país pelos investidores imobiliários mais diferenciados), o que poderá justificar crescimentos de preços de forma mais sustentada, sendo possível que o novo ponto de equilíbrio se venha a fixar acima dos valores habituais antes deste alargamento.

Também por isso, identificar uma eventual bolha imobiliária se torne especialmente difícil pois as premissas do mercado de procura e oferta foram alteradas face ao que vinha sendo habitual, podendo, como dissemos, sustentar preços que, no passado, pareceria especulativos e irrealistas.

Este é certamente um mercado a estudar e, do ponto de vista dos financiadores do investimento em habitação e seus reguladores, este será um período de especial dinamismo, exigência e a recomendar escrutínio e ponderação permanente.

Tagged under:

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.