Volume de Débitos Diretos em Máximos Históricos

O Banco de Portugla informa que no passado mês de janeiro de 2017 se registou um volume de débitos diretos em máximos históricos. na realdiade janeiro é já o terceiro mês consecutivo em que se quebra esta recorde. Em termos de ordem de grandeza estamos perante €2,2 mil milhões pagos por via de débito direto só em janeiro, o que corresponde a 16m6 milhões de operações resultando numa média de 1,6 débitos diretos por residente num espaço de 30 dias.

Este recorde histórico incide sobre um serviço que existe desde o ano 2000 e confere ao débito direto o estatuto de segundo instrumento de pagamento mais popular em Portugal, a seguir à utilização do cartão de pagamento.

Numa nota publicada sobre este tema no sítio do Banco de Portugal, esta instituição destaca as seguintes características deste instrumento de pagamento que permite:

  • Definir um montante máximo para cada cobrança efetuada ao abrigo de uma autorização de débito em conta;

  • Indicar a data-limite de validade ou a periodicidade de cobrança para uma determinada autorização de débito;

  • Bloquear a conta a débitos diretos iniciados por determinados credores ou, de modo inverso, indicar os credores autorizados a efetuar débitos diretos na conta;

  • Solicitar o reembolso de cobranças, designadamente quando as mesmas não sejam suportadas por uma autorização de débito em conta válida.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.