CMVM procura técnico de Arquitetura Corporativa

Até 18 de outubro de 2017, a CMVM está interessada em receber candidaturas de quadros com experiência para a área de arquitetura corporativa. Nas palavras do principal regulador e supervisor financeiro para o mercado de capitais, pretende admitir um enterprise architect para com este definir, desenhar e assegurar a evolução e modernização da arquitetura corporativa.

 

Entre as funções atribuíveis estarão:

  • Definir, desenhar e apoiar a implementação dos requisitos da arquitetura aplicacional, de informação, tecnologia e infraestrutura com base nos modelos funcionais definidos, acautelando as necessidades de integração com as soluções em exploração e fontes de informação existentes;
  • Definir e implementar o modelo e processo de governo da arquitetura;
  • Definir, desenhar e apoiar a implementação da estratégia de extração, transformação e carregamento de informação;
  • Definir, desenhar e apoiar na organização dos vários repositórios de informação;
  • Identificar, selecionar e testar produtos tecnológicos adequados aos requisitos de arquitetura definidos, incluindo o apoio a provas de conceito;
  • Fornecer suporte técnico às equipas de gestão da informação, gestão de aplicações e gestão de infraestruturas no decorrer das atividades de análise, modelização e implementação de soluções;
  • Dar apoio à definição de soluções para modernização do Parque Tecnológico.

 

Quanto ao perfil do candidato:

A CMVM especifica o seguinte na sua área de recrutamento:

  • Licenciatura ou mestrado (pós-Bolonha) nas áreas da informática, engenharia informática ou gestão;
  • Conhecimentos de aplicações, gestão de informação e infraestrutura;
  • Conhecimentos de metodologias e frameworks de enterprise architecture;
  • Experiência mínima de 6 anos em funções similares;
  • Forte orientação para os requisitos funcionais e de “negócio”;
  • Proatividade, elevada capacidade analítica e de resolução de problemas;
  • Boa capacidade de comunicação oral e escrita;
  • Fluência em inglês.

 

Além do perfil específico, serão valorizadas ainda as competências que se seguem:

  • Experiência na definição e implementação de arquiteturas no âmbito de iniciativas de transformação digital;
  • Experiência na implementação de arquiteturas de gestão de informação (mecanismos de ETLData WarehouseBig Data, Business Analytics);
  • Capacidade de gerir múltiplos projetos em simultâneo;
  • Conhecimentos do sector financeiro e/ou de regulação e supervisão.

 

Como concorrer:

“As candidaturas deverão ser formalizadas através do preenchimento da ficha de candidatura eletrónica disponível no site da CMVM, contendo em anexo carta de apresentação e curriculum vitae detalhado, até 18 de outubro 2017.”

Note-se que ainda está disponível uma vaga, também para a CMVM, referente a técnico analista programador.

Boa sorte!

Deixar uma resposta