Inflação acelera para 0,9% mas deverá fechar o ano nos 0,6%

Segundo o INE, a inflação homóloga acelerou significativamente em outubro de 2016 registando a maior taxa de variação homóloga desde setembro de 2015: 0,88%. Recorde-se que tinha sido de 0,63% em setembro.

A inflação sem combustíveis e produtos alimentares não transformados está também a acelerar ainda que se mantenha cerca de duas décimas abaixo da inflação para o total.

 

Inflação deverá fechar o ano nos 0,6%

A variação média anual dos últimos 12 meses (o indicador de inflação habitualmente utilizado para efeitos orçamentais) manteve-se estável nos 0,6% e segundo a nossa simulação dificilmente sairá desse valor até ao final do ano sendo ainda possível que oscile em uma décima para cima se a reta final do ano tiver uma aceleração muito expressiva dos preços (com variações homóloga de pelo menos 1,5% e, novembro e dezembro).

 

Inflação deverá fechar o ano nos 0,6%
Inflação deverá fechar o ano nos 0,6% Fonte dos dados de base: INE

 

Para que a inflação média anual fique abaixo dos 0,6% seria necessário que as variações homólogas de novembro e dezembro de 2016 ficassem em torno dos 0,35% ou menos o que não é neste momento o cenário mais provável.

 

Detalhes da inflação em outubro de 2016:

O INE apresenta mais alguns detalhes sobre a evolução dos preços no consumidor em outubro de 2016 dos quais destacamos os seguintes parágrafos:

O agregado relativo aos produtos alimentares não transformados registou uma variação homóloga de 1,9% em outubro (2,4% em setembro), enquanto o índice referente aos produtos energéticos apresentou uma taxa de variação de 1,0% (-0,8% no mês anterior).

A um nível mais desagregado, por classes de despesa, são de destacar os aumentos das taxas de variação homóloga da classe do Lazer, Recreação e Cultura (classe 9) e dos Transportes (classe 7), com variações de 2,6% e 0,9%, respetivamente (0,8% e -0,3% no mês anterior). Em sentido oposto, assinala-se a diminuição da taxa de variação homóloga da classe do Vestuário e Calçado (classe 3) e dos Produtos alimentares e bebidas não alcoólicas (classe 1) com variações de -1,4% e 0,4% respetivamente (-0,8% e 1,0% em setembro).

 

Previsão para a taxa de inflação em 2017:

A Comissão Europeia atualizou ontem as suas projeções para a economia portuguesa onde antecipa que a taxa de inflação para 2017 se fixe nos 1,2%. A projeção do governo português para a inflação  de 2017 inscrita no orçamento do estado é de 1,5%.

 

Mais informação:

Pode encontrar mais informação no sítio do INE a no nossa taxa sobre inflação e previsão da taxa de inflação para 2016 e para 2017.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.