PIB português acentua queda e acumula perda de cerca de 3,0% em 7 trimestres

No segundo trimestre de 2012 o Produto Interno Bruto (PIB) gerado em território português diminuiu 3,3% face a igual período do ano anterior, acelerando assim fortemente o ritmo de queda que vinha registando (que havia sido 2,3%quando se compararam os primeiros trimestres dos últimos dois anos).

Segundo o INE, nesta que é ainda uma estimativa rápida sobre a evolução do PIB português no segundo trimestre (e consequentemente menos detalhada) é já possível justificar os dados registados:

“(…)  A redução mais acentuada do PIB foi determinada pelo comportamento da procura interna que registou um contributo mais negativo que o verificado no 1º trimestre de 2012, com particular destaque para o Investimento. O contributo positivo da procura externa líquida para a variação homóloga do PIB aumentou, refletindo a diminuição mais intensa das Importações de Bens e Serviços, uma vez que as Exportações de Bens e Serviços desaceleraram.  (…)”

Gráfico do INE – PIB Português entre o primeiro trimestre de 2003 e o segundo de 2012.

A variação em cadeia (evolução face ao trimestre imediatamente anterior) que havia sido de apenas -0,1% no primeiro trimestre foi agora muito mais expressiva, de -1,2%. Recorde-se que é esta variação que se convencionou como indicador para uma economia em recessão ou não.

Portugal está há sete trimestres em recessão acumulando uma queda de cerca de 3,0%, como se pode comprovar da análise do gráfico divulgado pelo INE que aqui reproduzimos.

Acompanhe mais artigos sobre o PIB com as últimas atualizações no Economia e Finanças.

Tagged under:

Deixar uma resposta