Novo Tarifário do Metro de Lisboa e Carris – (act.III)

[wp_ad_camp_1]

A Metro de Lisboa já divulgou alguns aspetos do novo tarifário que entrará em vigor na próxima quarta-feira (1 de Fevereiro).

Eis alguns destaques relativos ao Metro.

  • O bilhete simples (uma zona e duas zonas) passa de 1,05€ e de 1,30€, respetivamente, para 1,25€.
  • Bilhete diário aumenta de 4,6€ para 5€.
  • Passe Urbano passa de 23,9€ para 29€.
  • Passe de Rede passa de 32€ para 35€.
  • Tanto o passe Urbano quanto o Passe de Rede já só serão vendidos a quem os pediu até agora. Serão extintos no final de 2012 e substituídos pelo Navegante. Quem precisar de um passe novo já terá de adquirir o Navegante.

Eis alguns destaques para os combinados Metro e Carris:

  • O zapping – carregamento no Lisboa Viva que dá acesso ao Metro e à Carris:
  • Passa a ter apenas um valor por viagem independentemente do transporte utilizado e das zonas percorridas, ou seja, 1,15€.
  • O novo passe Navegante que dá acesso de 30 dias ao Metro e à Carris terá um custo de 35€ para o percurso urbano e um custo de 40€ para a rede integral. Segundo o Metro de Lisboa quem (já for detentor de um passe mensal – a confirmar a exigência de já se ter o passe antigo) adira ao Navegante terá um desconto de 3€ durante o resto do ano 2012.

Eis alguns destaques para a Carris:

  • Até ao final do ano ainda será possível adquirir o passe urbano cujo preço passa de 27,5€ para 29€. O passe de rede passa de 32€ para 35€.

Estas não deverão ser as últimas alterações durante o corrente ano, esperando-se que novos  títulos surjam em meados do ano.

Tagged under:

3 Comentários

  • vintageResponder

    Um roubo descarado…

  • Pingback:Novo tarifário oficial do Metro de Lisboa – 1 FEV 2012 | Economia e Finanças

  • PedroResponder

    Não percebo porque é que no Metropolitano apenas é possível recarregar um cartão Zapping com um mínimo de 5 euros (!), quando na Carris é possível recarregá-lo com 0,01 euros (sim, um cêntimo de euro!). Faz algum sentido!?

    Até ontem (31 de Janeiro) era possível recarregar com um mínimo de 2 euros, e já achava demasiado para pessoas que apenas viajam uma ou duas vezes por mês, por exemplo.

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.