Importações de bens colapsam e défice comercial cai para metade em apenas um ano

Os dados hoje divulgados pelo INE relativos ao comércio internacional no 4º trimestre de 2011 revelam uma forte contração homóloga da importações (10,5%) que compara com uma queda de 3,6% registada no trimestre terminado em Novembro de 2011. As exportações desaceleraram de 15,1% no trimestre terminado em Novembro para 12,4% no final do ano.

Como estes valores se justificam pela entrada de informação relativa a dezembro (e pela saída dos dados relativos setembro), confirma-se que foi essencialmente a evolução do último mês de ano que provocou estas fortes oscilações. Na realidade, segundo o INE, as exportações sofreram uma forte desaceleração (cresceram 4,4% em termos homólogos e apenas à conta da manutenção do dinamismo no comércio extracomunitário) enquanto as importações, em virtude das quedas nos comércio intracomunitário, cairam ao ritmo mais elevado em muitos meses (16,9%) quando comparado com o mesmo mês de 2010.

Em suma, neste momento, e considerando o trimestre*, as relações comerciais com os nossos parceiros da União Europeia estão em forte desaceleração (exportações) ou contração (importações) e são as trocas comerciais com países alheios à União que (ainda) registam dinamismo muito assinalável (exportações a crescerem 26,5% e importações 3,9%).

Quanto ao equilíbrio da balança comercial de bens, naturalmente, registou melhorias significativas, com a taxa de cobertura das importações pelas exportações a atingir os 79,5% (compara com 63,6% há um ano). O valor global do défice comercial caiu sensivelmente para metade em apenas um ano.

Cenário para o futuro? O ritmo de crescimento a dois dígitos registados nas exportaçõess deverá ter terminado em definitivo com estes dados e o desafio, perante os maus ventos da União, será conseguir manter a tendência de reequilíbrio da balança comercial com um peso crescente da importância do comércio extracomunitário. Assim que tivermos dados sobre os serviços completaremos a informação sobre o comércio internacional.

* Considerando apenas dezembro tanto exportações (-1,1%) quanto importações (-22,8%) registaram já contrações quando envolvendo países intracomunitários.

Tagged under:

Deixar uma resposta