Escudo pode implicar perda de quase metade do valor da poupança atual

Segundo um estudo do conglomerado financeiro japones Nomura – inevitavelmente falível e meramente indicativo – citado pelo Expresso na peça “O cerco ao Bundesbank para Draghi ter as mãos livres” (assinada por Jorge Nascimento Rodrigues), na eventualidade, cada vez mais plausível de países como a Grécia, Portugal, Espanha e Itália abandonarem a zona euro, as novas moedas sofreriam uma desvalorização inevitável face ao euro.  Se a expectativa a médio/longo prazo sobre esta ocorrência pode até não ser negativa, no curto/médio prazo as consequências serão dramáticas.

A estimativa do Nomura aponta para uma desvalorização das novas moedas nacionais face ao câmbio teórico a fixar para a saída do euro de:

  • Portugal: 47,2%
  • Grécia: 57,6%
  • Espanha: 35,5%
  • Itália: 27,3%

Ou seja, no caso português, as poupanças atualmente tituladas em euro perderiam uma parte muito significativa do seu poder de compra. A perda de poder de compra global não seria exatamente igual à dimensão da desvalorização mas, nos casos extremos, (compra de produtos importados, por exemplo) poderiam chegar a essa grandeza.

Tagged under:

1 Comment

  • Ricardo GonçalvesResponder

    Venho deste modo apresentar-lhe o meu novo projecto. Trata-se de um novo blog que pretende fazer uma análise clara e concisa sobre a actualidade nacional e internacional.
    Este projecto surgiu no seguimento do término da minha licenciatura na Faculdade de Economia do Porto (FEP). Sempre me interessei bastante pelas questões macroeconómicas, mas entendi que só após a minha licenciatura estaria preparado para abordar estas questões com o rigor que se lhe exige. Gosto de fazer análises credíveis e baseadas sempre em estatísticas credíveis, como irá reparar ao visitar o blog.

    PS: o link do blog é http://ecoseconomia.blogspot.pt/

Deixar uma resposta