O que vai ser o gestor de carreira de desempregados? (act.)

Segundo lemos na imprensa, o Governo repescou uma ideia já anteriormente avançada por outras forças políticas (recordamos uma sugestão parecida feita pelo MEP) e vai dinamizar a criação da figura do gestor de carreira vocacionado para apoiar os cerca de 550 mil desempregados inscritos nos centros de emprego na busca de novas colocações.

Não são ainda conhecidos detalhes quanto a quem poderá desempenhar essa função. Sabe-se que cada gestor terá no máximo 500 empregados a cargo e que a ideia do atual governo será ter pessoas dedicadas a gerir as carreiras dos desempregados, recebendo bonificações de acordo com a taxa de sucesso. Esta iniciativa, a avançar (está em discussão na concertação social), confirma a incapacidade e impreparação dos atuais centros de emprego que pouco conseguem fazer para auxiliar eficazmente quem está desempregado.

Aspetos tão singelos como saber fazer um currículo,  saber preparar uma entrevista ou mesmo saber onde procurar emprego adequado às competências são por vezes desafios que, sem apoio, impedem que quem cai no desemprego ultrapasse essa situação. Assim que houver mais detalhes procuraremos transmiti-los aqui.

Tagged under:

1 Comentário

  • Grunho Responder

    Jobs for the boys?

Deixar uma resposta