Lancet: os efeitos da crise financeira na saúde da população grega

A combinação de encarecimento da saúde por via de “taxa moderadoras” e por via do desinvestimento no sistema nacional de saúde grego já é quantificável ao nível do estado de saúde da população grega. Quem o diz é a revista Lancet especializada em assuntos científicos. Com elevada probabilidade juntar-nos-emos à grécia neste cenário negro, em breve. A ler.”Health effects of financial crisis: omens of a Greek tragedy“.

Mais SIDA (por vezes auto-infligida para aceder a apoio de subsistência), mais prostituição, mais miséria entre nacionais, menos recursos para apoiar ONG que cuidam dos mais carenciados… Do lado positivo apenas se assinala menor consumo de álcool e de acidentes por essa via.

Um excerto:

“(…) Overall, the picture of health in Greece is concerning. It reminds us that, in an effort to finance debts, ordinary people are paying the ultimate price: losing access to care and preventive services, facing higher risks of HIV and sexually transmitted diseases, and in the worst cases losing their lives. Greater attention to health and health-care access is needed to ensure that the Greek crisis does not undermine the ultimate source of the country’s wealth—its people. (…)”

Tagged under:

2 Comments

  • Mario AraujoResponder

    Em Portugal um dos factores de risco para a infecção por HIV / SIDA é precisamente o consumo de álcool … (ver os estudos feitos pelo actual Coordenador para o HIV)

  • Pingback:Anónimo

Deixar uma resposta