Erro grave na aplicação dos Censos 2011

Lá em casa optámos por preencher os censos pela internet. Um dos membros do agregado respondeu às perguntas mas ficou com dúvidas nalgumas respostas que deu pelo que não validou o inquérito e deixou a entrega pendente para que outro membro verificasse as respostas que lhe diziam respeito só que… Quando tentámos aceder novamente ao inquérito, o INE não autorizou indicando que este já tinha sido validado e entregue o que não era de todo o caso!

Hoje o Jornal I (ver “Censos 2011. Erros na operação podem desfocar retrato da sociedade“) vem relatar exactamente a mesma situação que, desconfiamos, estará a acontecer de forma generalizada com grave prejuízo para a informação recolhida. Boa parte do dano já será difícil de reparar mas ainda é possível o INE tentar minimizar a asneira grosseira. Veremos se há reacção… É muito milhão de euro para se admitirem erros básicos que podem deitar tudo a perder.

A entrega pela internet termina a 12 de Abril. Quem ainda não preencheu fica desde já avisado do problema.

Actualização: Sobre o “Erro grave na aplicação dos Censos 2011” e após contacto com o INE através da Linha de Apoio 800 22 20 11 – chamada grátis – das 9h às 22h recolheram a informação relativa ao erro e indicaram-nos que, de facto, se deveu a um erro na aplicação. Não nos foi esclarecido se este já se encontrava ultrapassado para quem esteja agora a entregar o inquérito, contudo, foi-nos dito que este (o contacto para esta linha) era o meio indicado para reportar o erro. Ficámos agora a aguardar um contacto do INE. Não há, de momento, qualquer comunicado público sobre a questão. Como temos visto aqui pelos comentários no blogue, no Facebooke no twitter, esta questão está longe de ser rara e pode representar um risco grave para a qualidade das respostas dos Censos.
Note-se que, pelo menos para quem iniciou o preenchimento há alguns dias, continua a ser impossível aceder a uma resposta para a completar ou corrigir mesmo que esta, tendo sido gravada, não tenha sido validada. Por isso cautela, se contava responder a dois tempos pode vir a ter problemas. O INE, devido a um erro informático, tem vindo a considerar a resposta inicial com definitiva por si.

Tagged under:

7 Comentários

  • Rafael Antunes Responder

    Aconteceu-me o mesmo, mas decidi que não me vou chatear….

  • Tangível Responder

    Estamos a realizar um estudo de usabilidade ao censos online. O objectivo do estudo era determinar a eficácia do sistema na recolha de dados estatísticos quando estes são fornecidos online directamente pela população.

    Além de testes com utilizadores, temos um inquérito online. Quem quiser participar, é muito bem-vindo: http://www.tangivel.com/censos2011/

    Obrigado.

  • Luis Ribeiro Responder

    Por causa das dívidas, e para não estar a reunir tudo em frente ao computador, obriguei todos os elementos do agregado familiar a preencher em papel e só depois os transcrevi para e-mail.

    Tirou bastante trabalho em perguntas… 😉

  • Pingback:Censos 2011: INE alarga prazo de entrega pela internet até Terça-Feira | Economia e Finanças

  • frm Responder

    Preenchi todos os campos do formulário e gravei, embora algumas questões estivessem pendentes da confirmação (neste caso opções religiosoas) de outros membros do agregado familiar. A resposta à questão colocada no inquérito não corresponde à opção das pessoas em causa. Agora não posso aceder ao inquérito para fazer a alteração, nem tenho nada (email por exemplo) que confirme se o questionário está validado, entregue, pendente ou não entregue.
    Porreiro pá!

  • Mapari Responder

    Meus caros contactámos o INE para esclarecer esta situação (através do ?Linha de Apoio 800 22 20 11 – chamada grátis – das 9h às 22h) e indicaram-nos que houve um bug na aplicação e que o procedimento correcto é telefonarmos para este nº gratuito relatando o ocorrido. Não ficou claro exactamente o que oINE irá fazer, mas pediram-nos os contactos para conversarmos mais tarde.

  • Pingback:Como reportar o erro da aplicação dos Censos 2011 | Economia e Finanças

Deixar uma resposta