Capital médio em dívida para crédito à habitação atinge os 60.894€ (act.)

Hoje mesmo o Banco dos Bancos mundiais (o BIS) indicou que é fundamental reforçar-se a subida das taxas de juro por forma a evitar o sobre-aquecimento da economia mundial, evitando que se voltem a criar “bolhas especulativas” preocupantes. Esta política genérica para o planeta não servirá a todos de igual forma, por exemplo…

O INE divulgou hoje a informação mensal sobre as Taxas de Juro implícitas no Crédito à Habitação sinalizando que a tendência ascendente se reforçou em Maio último.

Do comunicado do INE destacamos o seguinte parágrafo (e o gráfico anexo):

” (…) Relativamente aos contratos celebrados nos últimos 3 meses, as taxas de juro implícitas situaram-se em 3,244%, em 3,277% e em 3,324%, respectivamente, nos destinos Aquisição de terreno para Construção de habitação, Construção de habitação e Aquisição de habitação. (…)”

Note-se que o capital médio em dívida por parte de quem constituiu um crédito para financiar a aquisição de uma habitação se fixou em  60894€.

Tagged under:

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.