E se amanhã tiver de pagar para ler esta notícia? A Google está a tratar disso

O título deste pequeno artigo poderia ser outro; podiamos começar por perguntar quando foi a última vez que pagou directamente para ler notícias. Com os media a constatarem que o dinheiro recolhido através das receitas publicitárias não é suficiente para sustentar uma redacção e com as receitas dos suportes físicos em queda, vão-se multiplicando os meios de comunicação que se rendem à necessidade de monetarizar os seus conteúdos de forma directa na internet. As modalidades de monetarização são diversas e nem todas particularmente felizes (por exemplo, por reproduzirem online a lógica offline, com preços idênticos e conteúdos não diferenciados) mas o tempo é de tentativa e erro como se, de repente, os últimos 10 anos não tivessem existido e todos tivessemos acordado do sonho para o pesadelo: afinal, o dinheiro tem de entrar de outra forma.

A Google marca terreno libertando a novidade de que vai ter novidades (passe o pleonasmo). Informa que está a desenvolver uma ferramenta destinada a gerir a cobrança de conteúdos pagos. Uma ferramenta que procurará servir os editores facilitando a cobrança junto dos leitores. Já tem nome, chama-se Newspass e é claramente um dos sinais dos tempos que aí vêm.

Está aberta a batalha pela conquista da intermediação universal dos conteúdos notíciosos pagos na internet. Mas será essa intermediação mesmo precisa? Não haverá melhor imaginação para flexibilizar o esquema de assinaturas e de micro-pagamentos no seio de cada grupo de media? Não havendo uma brutal falta de papel que impeça a impressão de publicações durante uma semana para que alguns responsáveis comerciais de meios de comunicação aceitem arriscar outra forma de monetarizar o meio online teremos de aguardar. Tempo de perguntas, aguardemos pelas respostas. Até lá é aproveitar enquanto é grátis.

Tagged under:

3 Comentários

  • jsilva Responder

    deixo de ler e procuro ler noticias gratis

    • Mapari Responder

      Será a reacção natural. Creio que a tendência natural será para haver uma parte das notícias que permanecerão grátis mas os media passarão a ter todos uma área paga e/ou um nº de páginas visualizadas a partir das quais terá de se pagar para poder continuar a navegar pelas notícias. É claro que enquanto e se algum media de grande audiência furar esta lógica poderemos sempre ler esse grátis. Vejamos o que acontece mas a pressão para sustentar a produção das notícias pelo seu pagamento directo está a aumentar imenso e talvez não nos faz mal nenhuma pensar um pouco sobre isso. Porque é que a informaçãohá-de ser grátis ou exclusivamente paga por patrocinadores?

  • Antonio Gonçalves Responder

    Como é evidente, ninguém está para pagar, para ler notícias muitas vezes altamente tendenciosas, para não dizer perfeitamente manipuladoras, e aindar por cima têr de pagar. É claro que deixam de têr leitores e acontece como noutros negócios que se tornam insustentáveis, FECHAM A PORTA. Mas não deixa de ser uma forma engraçada e de certa forma ingénua, de apalpar o terreno.

Deixar uma resposta