Procura externa líquida com contributo positivo para o PIB

Terça-feira o INE divulgou os números mais detalhados relativos ao PIB português ao longo do 1º trimestre do ano. O cenário global foi de forte contracção do produto (quebra homóloga de 3,7%), muito por culpa de uma fortíssima redução do investimento. O que atenuou um pouco a queda global do produto foi a forte redução das importações que, na prática, face a otrimestre anterior acabaram por contribuir para um maior equilibrio das balança comercial já que não se repetiu uma forte quebra isolada das exportações.

Como INE sublinha, no 4º trimestre de 2008 tivemos o PIB a cair muito à conta da componente externa enquanto agora, no 1º trimestre, esta teve um andamento oposto, tendo sido a componente interna a fazer afundar a economia. As máquinas estão paradas, literalmente.

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.