O cheque-casamento

Não, não é mais uma medida do Orçamento do Estado, é mesmo um cheque-casamento. Casar por dinheiro, uma história cheia de ironiasPortugal. A ler, no Diário de Notícias. Um excerto:

"Brasileiras compram noivo para ficar legais

(…) Os casamentos por conveniência estão a transformar-se mesmo num negócio próspero nas zonas raianas. A troco de um bom punhado de euros já são muitas as sul-americanas que regularizam dessa forma o seu visto de permanência no país. Junto à fronteira , as casas de prostituição legalmente instaladas da vizinha Espanha são muito frequentadas por portugueses, mas a afluência de jovens, que só entravam nessas casas para comemorar dias de festa ou despedidas de solteiro, passou a ser mais frequente com a chegada do "negócio" dos casamentos. Há quem se dedique a ganhar dinheiro casando-se com as prostitutas que para legalizarem a sua situação pagam entre cinco a sete mil euros por um casamento fictício. (…)"

É a economia, inteligente! 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.