Do cinzentismo financeiro às bolsas que trepam

"Euro acorda em baixa (…)". Teve um má noite coitado.

Acordar, disparar, trepar, afundar tudo verbos curiosos que vão ganhando espaço nas notícias financeiras nacionais. Há dias em que um leitor acorda para os significantes e não pode deixar de achar piada.

3 Comentários

  • Leonel VicenteResponder

    É bem verdade.

    Para fugir ao mero ‘sobe’ e ‘desce’, usam-se muitas vezes termos (demasiado) imaginativos…

    Outra coisa que me faz uma confusão imensa é ouvir dizer que um título subiu, p.e., 0,89 % (“zero, vírgula, oitenta e sete por cento”)… parece-me um preciosismo perfeitamente escusado e, aliás, contraproducente, porque o “oitenta e nove” polui a audição, que acaba por deixar para segundo plano o “zero, vírgula”…

    No caso, as 2 casas decimais, sendo informação muito detalhada, acaba por ser informação menos ‘relevante’ que um simples 0,9 %, por exemplo.

    Abraço.

  • Leonel VicenteResponder

    …Era “zero, vírgula, oitenta e nove por cento” (e não “zero, vírgula, oitenta e sete por cento

  • Rui Cerdeira BrancoResponder

    Nada que se compare ao défice de Manuel Ferreira Leite que chegou às três casa decimais 🙂

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.