Custo da dívida pública com queda expressiva em todos os prazos

Na sequência do upgrade inesperado (ver “O Rating subiu. E agora?“) ainda que há muito justificado por parte da S&P face ao rating da República Portuguesa (ver “Standard & Poor’s: a surpresa que já chega tarde” só para assinantes), as primeiras horas de negociação nos mercados financeiros e de capitais revelam uma evolução consistente com … Ler mais

O Rating subiu. E agora?

Portugal melhora notação de risco com upgrade inesperado por parte da S&P anunciado na noite de 15 de setembro de 2017. A S&P junta-se assim à DBRS classificando Portugal como um país com notação de investimento (e não de lixo). A S&P surpreende porque passou diretamente a notação de lixo com perspetivas (outlook) negativas para … Ler mais

Ratings na Europa: “We are about to attempt a crash landing”

Notas breves sobre a descida generalizada de ratings na zona euro e uma música com história: Como se comentava há pouco no twitter (http://bit.ly/zVh2R7) “Como a UE não se federaliza, a S&P federalizou a análise” e relevou o estado geral da zona euro como mais importante do que as condições particulares dos vários países afetados. … Ler mais

Da impotência da UE e os ratings: “Não queremos pena, queremos justiça.”

A ler na integral o editorial de hoje de Pedro Santos Guerreiro “You bastards” ou “You bastards (English version)“, se preferir. Um excerto: ” (…) As causas do corte do “rating” não fazem sentido: a dificuldade de reduzir o défice, a necessidade de mais dinheiro e a dificuldade de regressar aos mercados em 2013 estão … Ler mais

As agências de rating têm alguma utilidade?

O que é um rating? Quem o atribui? Com que método? O que é um Outlook? Quem paga às agências de rating?  E o que é um CDS “nu”?   A pergunta do título e as do primeiro parágrafo são apenas algumas das que Eduardo Ferreira, autor de “Rating: 50 Perguntas e Respostas“, livro recentemente publicado … Ler mais

E se este ano não fosse de férias para o estrangeiro? (manual de sobrevivência III)

(continuação daqui)  Quer isso dizer que não é indiferente para o País gastar umas centenas de euros que tem alinhavados para as férias em Cuba ou em Portugal? Não, não é. Tem presente a campanha de ajuda à Madeira onde se apela para fazer férias na Madeira? Pois o encarecimento do custo do dinheiro nos mercados … Ler mais

Uma mentira que está a pegar e a lixar-nos a vida (manual de sobrevivência II)

(continuação daqui) Se o problema é andarmos a pedir dinheiro ao estrangeiro a preços cada vez mais incomportáveis, dava imenso jeito que quem está à rasca pudesse arranjar cá dentro quem emprestasse dinheiro a juros mais em conta. Porque é que alguém haveria de emprestar em tais condições? Bom, se a alternativa for ter de … Ler mais