PIB Nominal ultrapassou pela primeira vez os €230.000 milhões

Com os dados do INE relativos ao PIB português do terceiro trimestre de 2022 é possível apurar que o PIB Nominal ultrapassou pela primeira vez os €230.000 milhões no ano terminado no terceiro trimestre de 2022.

PIB Nominal cresce a 10,8% ao ano

De facto, a economia portuguesa, entre o terceiro trimestre de 2021 e o terceiro trimestre de 2022, gerou riqueza no valor de €232.990,8 milhões, um aumento de 10,8% face ao PIB anual nominal apurado há exatamente um ano.

O PIB nominal não costuma ser especialmente mencionado nas análises económicas porque além de refletir a evolução real da atividade económica, é também influenciado pela evolução dos preços. No entanto, é especialmente relevante para se perceber como evolui a relação entre a riqueza gerada e a dívida acumulado, uma vez que é com euros, com o valor nominal da riqueza gerada, que teremos que pagar a dívida e os juros. Quando calculamos a peso da dívida no PIB é este PIB, o nominal que usamos na conta e não o real (já corrigido do efeito dos preços).

Dito isto, é especialmente importante e positivo, perceber que o PIB nominal aumenta ao ritmo mais elevado desde, pelo menos 1995 (ano em que começa a atual série do INE).

Este ritmo de aumento será muito superior ao aumento nominal da dívida, pelo que, mesmo sem mais medidas de redução da dívida, o seu peso estará em queda.

É também por esta razão que a projeção do peso da dívida para a nossa economia, nos próximos anos, parece ser tão ambiciosa, antecipando-se uma queda rápida dos 134,9% em 2020 para os 110,8% em 2023.

Fonte: Dados do INE, gráfico Economia e Finanças

PIB Real cresce a 7,6% no ano terminado no terceiro trimestre de 2022

O PIB real, calculado a preços encadeados, “limpo” do efeito dos preços, revela um crescimento da atividade económica, no ano terminado no final do terceiro trimestre de 2022, de 7,6%.

Especificamente sobre o que se passou no terceiro trimestre de 2022 face ao período homólogo, o PIB cresceu, em termos reais, 4,9% sendo 2,9 pontos percentuais, justificado pelo dinamismo da procura interna e o restante pela procura externa.

Iremos continuar a acompanhar ambas as formas de apurar o PIB, nos próximos trimestres.

Deixar uma resposta