Taxa de inflação em 2020 fechou em zero

A taxa de inflação em 2020 fechou em zero segundo dados do INE. Tal equivale a afirmar que, em média, nos conjunto dos 12 meses de 2020, os preços manteveram-se idênticos aos preços praticados nos 12 meses de 2019, ou seja, não houve subida generalizada dos preços acompanhados no cabaz de bens e serviços mais relevantes para despesa dos consumidores.

Naturalmente houve preços de bens e serviços nesse cabaz que subiram face a 2019 (com especial destaque para os produtos alimentares não transformados +4,0%) e outros que desceram (com especial destaque para os produtos energéticos (-5,03%). Fazendo as contas entre subidas e descida e ponderando pelo peso que cada um tem no orçamento familiar, o resultado foi então o de uma variação nula.

Considerando apenas o último mês de 2020 verifica-se que ocorreu inclusive uma descida dos preos de 0,2% face a dezembro de 2019, algo que está em linha com o que foi ocorrendo nos últimos quatro meses do ano.

Janeiro e fevereiro de 2020 foram, por outro lado, os meses em que os preços mais subiram.

Maio foi aquele em que mais desceram.

Em suma, a pandemia terá muito proavelmente tido um impacto importante na ausência de uma variação média anual dos preços positiva em 2020. Contudo, em março de 2020, a previsão para a taxa de inflação por parte do Banco de Portugal não fugia já muito ao valor final que se veio a registar. O mesmo não se poderá dizer da primeira previsão oficial avançada em março de 2018 onde o cenário para a inflação era de uns robustos 1,5%.

O INE divulgará ainda uma estimativa definitiva sobre a inflação de 2020 que oferecerá maior detalhe quanto às várias componentes mas não se antecipa grandes oscilações face ao que já é conhecido.

Dados oficiais do INE

 

As previsões mais recentes para inflação em 2021 apontam para um valor que se situará entre os 0,3% e os 0,7%; um intervalo que constituirá sempre uma evolução modesta dos preços.

Tagged under:

2 Comentários

Deixar uma resposta