Pais forçados a gozar férias durante a Páscoa?

Escola

É muito provável que em muitos casos tenhamos pais forçados a gozar férias durante as férias escolares da Páscoa. Sendo que, o gozo das férias terá também ele próprio que conhecer um regime de exceção pois é suposto as férias do ano serem gozadas após 1 de maio. O que nos leva a esta conclusão?

 

Pais forçados a gozar férias durante a Páscoa porque…

Quem está neste momento ausente do posto de trabalho para dar apoio à família em idade escolar sub-12 anos e está a beneficiar da comparticipação que o Estado está a dar ao seu vencimento, vai deixar de poder ter esse apoio durante o período agendado para as férias escolares da Páscoa.

Contudo, o governo garante que esse apoio regressará no final das férias escolares, antecipando até que esse apoio se vá prolongar no tempo dado que a expectativa de que não voltará a haver aulas presenciais no ano letivo de 2019/2020 é cada vez maior.

Na prática, os pais que contavam com o apoio de prestadores de serviços como ATL ou jardins de infância ou outros, que estão forçosamente fechados durante o Estado de Emergência, terão de encontrar alternativas para cuidar dos filhos nas duas semanas de férias da Páscoa.
Não sendo desejável juntar as crianças com avós pois as primeiras podem estar infetadas de forma assintomática com o COVID-19, podendo assim contagiar os avós que integram um grupo de risco, será muito provável que os país sejam forçados a gozar férias durante o período de Páscoa para poderem assegurar o posto de trabalho sem faltas injustificadas (e perda de rendimento) ao mesmo tempo que cuidam dos filhos.
Outra hipótese é confiar que nas semanas de aulas à distância que já terão decorrido no início das férias escolares, as crianças já tenham feito a sua quarentena podendo então conviver com maior segurança com os avós que poderão cuidar delas, caso estejam disponíveis.

Decisões complicadas para as famílias ainda assim é até certo ponto compreensível que haja esta partilha de esforço entre empregadores, empregados e Estado num período tão atípico.

Não deixe de ler os artigos sobre o surto do COVID-19 que temos publicado.

Tagged under:

7 Comentários

  • Manuel Freitas Responder

    Sobre as condições referidas no texto da notícia, por força das circunstâncias tenha de estar de acordo, por depois da casa roubada é se pões trancas na porta; foi o caso do Governo do senhor Costa P.M., que já toda a gente sabia da situação na China e até em outros países, mas nada se fez, porque certas decisões tomadas tardiamente, se assim não fosse tinham dado outros resultados, com menos pessoas a serem infectadas, mas como sempre pensão nos votos e depois no povo, foi-se adiando até que já haviam muitos com infecção, mesmo alguma decisões tomas tardiamente, não estavam acompanhadas de obrigação do seu cumprimento, mas de faz o favor, e como todos sabemos há sempre quem não cumpre e normalmente os que mais deviam cumprir, até porque já estavam infectados, caso mais recente a emigrante de Gaia, que depois de avisada voltou a fazer o mesmo. se logo da primeira vez sofresse as consequências não repetia a asneira, que poderá ´ter infectado uns quantos enquanto passeou pelas ruas. Manuel Freitas

  • Vitor Lourenço Responder

    Bom dia. Sabem explicar em concreto, em que data termina o apoio aos país com filhos menores de 12 anos?
    Sendo certo que começou dia 16 de Março.
    Obrigado

  • carlos Responder

    Despacho n.º 5754 -A/2019-18 jun. (anexos II e IV) por remissão do art.º 22.º do Dec.-Lei n.º 10-A/2020 de 13 de março “Estabelece medidas excecionais e temporárias relativas à situação epidemiológica do novo Coronavírus – COVID 19.”
    => Interrupção (Férias) da educação pré-escolar e do ensino básico e secundário
    => É entre 30 Mar.2020 (2ªf), inclusive e 13 Abr. 2020 (2ªf), inclusivé
    =» Entre estas datas as faltas não são justificadas e ão é devido apoio !

  • Vitor Lourenço Responder

    Caro Carlos, muito obrigado pela sua colaboração. Foi bastante claro!
    Cumprimentos

  • Rui de Sousa Responder

    O apoio é dado até 27 de Março. Os pais que deixam os seus filhos nas férias com familiares e ATLs e agora não podem fazer, vao sofrer esta situação ou ter de gozar férias de quarentena ?

  • Magali Ferreira Responder

    A decisão foi tomada pelo nosso governo. Alguns pais tiveram que ficar em casa com seus filhos. E agora são prejudicados no tempo de férias escolares! O governo esquece que há empresas que fecham na época das férias de verão. E muitas famílias são monoparentais e não tem onde nem como deixar as crianças, uma vez que não é aconselhável ficarem com os avós. Nesses casos, o que fazer?

  • Sonia Fernandes Responder

    Muito elucidativo, mas estou numa situação que não sei muito bem, e gostava que me esclarecesse se possível!
    Fiquei em casa com a minha criança de 9 anos, a empresa meteu férias apartir dia 22 e retoma a serviço 1 de Abril ou entra em playoff. Como é que fico nesta situação!? O que faço? Pode me esclarecer s.f.f.!

Deixar uma resposta