Generali passa a ser a segunda maior seguradora em Portugal

Depois de alguns anos de indecisão onde constou no mercado que esteve em cima da mesa a venda do negócio em Portugal (à semelhança do que foi feito em outros países), o grupo Generali, com operação em Portugal desde 1942, resolveu a sua opção estratégica adquirindo ao fundo Apollo as Seguradoras Unidas. Destaque-se que as Seguradora Unidas integram, entre outros, a carteira da Tranquilidade. Adicionalmente, o grupo Generali adquiriu a AdvanceCare que se junta a uma outra aquisição recente, a Europ Assistence.

Recorde-se que a Tranquilidade foi vendida ao grupo Apollo após o colapso do grupo GES /BES.

A opção deste que é um dos maiores grupos seguradores europeu e mundiais passou assim por conquistar uma posição extremamente relevante no mercado nacional, investindo mais de €600 milhões em Portugal em aquisições significativas e contribuindo para a consolidação do mercado português.

 

Generali passa a ser a segunda maior seguradora em Portugal

O negócio está ainda pendente de autorização dos reguladores sectoriais mas, a confirmar-se, irá dar origem à segunda maior empresa a operar em Portugal no ramo não vida, como um pouco mais de 18% do mercado. Uma posição muito distante da que historicamente o grupo Generali tem tido em Portugal onde opera com duas empresas: a Generali Vida Companhia de Seguros, (segmento vida) e a Generali Companhia de Seguros, no ramo não vida.

A Generali é uma empresa com sede em Triestre (Itália) fundada como seguradora marítima, em 1831, numa época onde Triestre era uma cidade do Império Austríaco.

É a maior seguradora italiana e, em plena crise financeira internacional, na sequência do colapso de várias seguradoras multinacionais, assumiu-se como a segunda maior seguradora mundial em termos de receitas.

Em Portugal, a Generali tem vindo a oferecer uma coleção de produtos de seguro dos vários ramos (abrangendo a generalidade dos seguros clássicos) bem como soluções de poupança nos quais tradicionalmente tem sido bastante competitiva.

A compra da Seguradoras Unidas concluiu-se após vários meses de disputa, tendo a Generali superado a oferta de seguradoras como a Mapfre, Ageas, Zurich, Allianz e Catalana.

A aquisição poderá permitir, segundo declarações de representantes da Generali, ganhos relevantes em termos de sinergias e coloca a empresa num patamar completamente diferente no mercado mas será também, certamente, um enorme desafio pois exigirá a integração de sistemas e filosofias de negócio distintas, presentes nas várias empresas que agora se fundem num único grupo.

A Assicurazioni Generali (empresa bandeira do grupo) é uma multinacional cotada na bolsa de Milão.

Tagged under:

11 Comments

  • Carlos AlvesResponder

    Como Profissional de Seguros, na situação de reformado (ex-Bonança, e ex-Real Seguros, com uma passagem pela Corrtegem, antes da reforma), fico com esperança que se o negócio for definitivo, a Generali faça uma boa gestão das carteiras adquiridas. Caho que os clientes da Seguradoras Unidas, vão beneficiar.
    Que não haja despedimentos de trabalhadores, e desejo as maiores felicidades aos profissionais do grupo.
    Carlos Alves

  • leonel estrela simaoResponder

    Espero que este negócio para além de dar competitividade á seguradora dê aos seus clientes melhores preços, o que duvido pois esta gente só pensa nos ganhos de milhões e pouco mais. Sou cliente duma destas que será absorvida, mas estarei atento quanto aos preços praticados, e logo mudo.

  • Marco LopesResponder

    Depois das tentativas de ADULTERAÇÃO de apólices feitas pela FIDELIDADE após a aquisição da AÇOREANA, já não sei como vai ser feita a gestão por parte da Generali… andei em disputa quase 1 ANO pela quebra de contrato e condições que migraram da AÇOREANA, e a FIDELIDADE NUNCA refez as condições gerais e particulares, apenas me enviou uma carta a GARANTIR TODAS as condições de origem! O que significa que tentaram enganar todos os clientes… quem reclamou tem uma justificação, quem não reclamou, rege-se pelas condições que a FIDELIDADE redigiu conforme lhe apeteceu!!!!! E as entidades reguladoras pouco fizeram!

  • Marco LopesResponder

    Peço desculpa pelo lapso… disse FIDELIDADE, quando queria dizer TRANQUILIDADE!

  • Nuno AlmeidaResponder

    E qual é a maior?

  • RAUL JORGEResponder

    Como Profissional de Seguros e dos mais antigos colaboradores fifelizados da Generali em actividade no Porto é com satisfação que recebo esta notícia. Penso que era o passo que faltava dar a esta Companhia. No entanto, ninguém pense que vai ser fácil. Para ser a segunda seguradora maior de Portugal muita coisa tem de mudar comercialmente. REESTRUTUREM com COMPETÊNCIA e sobreteudo que haja diálogp com a meidiação para que todos possamos contribuir para o êxito do Grupo Generali que me diz muito.
    Os maiores beneficiados serão a empresa e os segurados.
    Asimm o desejamos e esperamos.
    Raul Jorge

  • António PaivaResponder

    Qual é a 1ª

  • José AgostinhoResponder

    Como ex-funcionário e mediador da
    Assicurazioni Generali, congratulo-me com esta aquisição, que permite à Generali ser a segunda companhia a operar em Portugal.
    Desejo que em breve se torne na primeira, dado que sempre constatei a maior honestidade e profissionalismo, na prestação das funções que uma seguradora deve ter.Parabéns ao Sr José Alves, com quem dei os primeiros passos na Companhia, e que a eleva, assim, a um patamar a todos os títulos louvável.
    Parabéns e muitos sucessos.

  • Jorge MergulhãoResponder

    Como é que fica o Ranking? Com os valores pertinentes.
    Sem esse enquadramento, a notícia é pura propaganda.

  • leonel estrela simaoResponder

    A opinião que me assalta em relação ás entidades reguladoras deste país, e de quem estiver minimamente informado e por isso atento é de que pouco, ou nada fazem em defesa do consumidor deixando muitas vezes a aparência que pactuam com os mais fortes deixando correr o tempo e só atuando quando as reclamações sobejam e perante os factos consumados, por isso muito tardiamente beneficiando descaradamente o infrator. Tenho muitos exemplos que gostaria de enumerar em sítio próprio.

  • J AlmeidaResponder

    A generali em ano e meio passou de vendida e acabar a marca Generali em Portugal a compradora de um grande grupo por 600 milhões. Não sei, mas há algo de estranho no meio disto, não acham ? grande engenharia financeira

Leave a Reply

Your email address will not be published.