Como maximizar a rentabilidade no Empréstimo Obrigacionista Sporting SAD 2018-2021?

Empréstimo Obrigacionista Sporting Clube de Portugal 2018 - 2021

A Sporting Clube de Portugal – Futebol SAD tem em subscrição até dia 22 de novembro de 2018 (15h00m) um empréstimo obrigacionista, designado de “Sporting SAD 2018-2021” com taxa de cupão anual de 5,25%* e com um mínimo de subscrição de €100 (20 obrigações de €5 cada). O montante inicial máximo é de €30.000.000 mas poderá aumentar até €60.000.000, decisão que a Sporting SAD poderá tomar até 16 de novembro de 2018. Por outro lado, se não forem subscritos pelos menos €15.000.000 o empréstimo não será concretizado.

 

Consulte o Prospeto do Empréstimo Obrigacionista Sporting SAD 2018-2021

Para melhor se informar recomenda-se a leitura do prospeto entregue à CMVM e divulgado no respetivo sítio disponível aqui. O prospeto é extenso mas tem um índice interativo que permite focar a análise me alguns aspetos críticos. Desde logo a informação sobre os Termos e Condições da Oferta (Capítulo 20 – página 146 e seguintes) onde encontrará, entre outros, as condições de rateio caso a procura ultrapasse a oferta. Poderá e deverá ainda ler sobre os riscos ou, por outras palavras, sobre os “FATORES DE RISCO DO EMITENTE E DOS VALORES MOBILIÁRIOS A OFERECER E A ADMITIR” que surgem no capítuo 2 (pagina 39 e seguintes).

Os empréstimo obrigacionistas das SAD de futebol são investimentos arriscados que oferecem um retorno elevado. Podem complementar uma carteira de investimentos na categoria de títulos de mais alto risco. Tipicamente não é recomendável colocar nestes títulos uma parte importante “das poupanças de uma vida”, no entanto, são atraentes para colocar uma fração das poupanças que o investidor se disponha a colocar sob maior risco. Historicamente, ainda que isso pouco garanta para o futuro, estes investimentos têm sido respeitados pelos respetivos emitentes.

Este Empréstimo Obrigacionista Sporting SAD 2018-2021 oferece uma taxa anual de cupão, antes de comissões e impostos de 5,25%*. O capital emprestado será restituído no terceiro aniversário do empréstimo.

*Taxa Anual Nominal Bruta (sujeita ao risco de crédito do emitente e ao regime fiscal em vigor. Solicite ao seu intermediário financeiro a simulação da rentabilidade líquida, após impostos, comissões e outros encargos).

 

Maximizar a rentabilidade no Empréstimo Obrigacionista Sporting SAD 2018-2021

Para maximizar a rentabilidade do Sporting SAD 2018-2021 recomendamos aos nossos leitores que visitem o simulador oficial de obrigações da CMVM que permite comparar quais as taxas de rentabilidade líquidas de uma subscrição em cada um dos bancos que estão incluídos no sindicado bancários de colocação.

Os bancos colocadores são:

  • ActivoBank
  • Banco Best
  • Banco Carregosa
  • CaixaBI
  • CE Montepio Geral
  • CGD
  • Millennium bcp
  • Novo Banco

Da exploração do simulador verificará que o retorno que conseguirá de um investimento no Sporting SAD 2018-2021 dependerá, de facto, do banco e até do canal (internet ou outro) que usar para subscrever os títulos mas também do facto de já ter ou não uma carteira de títulos junto do intermediário financeiro e do próprio volume que pretende investir, aumentando o retorno à medida que aumenta a investimento, pelo menos até certo ponto.

Fizemos várias simulações para vários possíveis motantes de subscrição. Do que analisamos verificámos que para garantir algum retorno não deverá investir menos de €1000 a €1500 pois abaixo desses valores (dependendo do canal e do banco), o retorno oferecido pelo Sporting ou é absorvido ou é mesmo insuficiente para fazer face a uma componente de custos fixos associados à detenção de valores mobiliários (comissões de registo e depósito, por exemplo). A exceção será o Banco BIG que, por não cobrar comissão de guarda de títulos (e ter outras comissões relativamente baixas) oferece retorno positivo com um investimento menor. Por exemplo, com €500 já oferece um retorno líquido de cerca de 0,576%.

A partir dos €2.500 já conseguirá obter um retorno líquido de comissões de registo e depósito e das restantes comissões e impostos, superior a 2%, em especial se subscrever pela internet, por exemplo via ActivoBank (2,1%).

No entanto, é a partir de os €5.000 que o retorno se começa a aproximar de forma mais clara da taxa de cupão oferecida pelo Sporting (2,93% no ActivoBanco – Internet). Atingindo os 3,257% numa subscrição de €10.000 (ActivoBank – Internet). Para €50.000 o retorno pode ser de 3,42% no ActivoBank – Internet. Se por ventura já tiver uma carteira de títulos e vier a subscrever o empréstimo na instituição onde já detem esses títulos, o juro líquido poderá superar os 3,5%, líquidos.

Na tabela seguinte apresentamos alguns dados que extraímos de várias simulações feitas no já referido simulador da CMVM.

Empréstimo Obrigacionista Sporting Clube de Portugal 2018 - 2021

Empréstimo Obrigacionista Sporting Clube de Portugal 2018 – 2021 Clique para abrir o excel.

Bons negócios!

Tagged under:

4 Comentários

  • Miguel AlvesResponder

    A taxa é atractiva. Mas – pergunto – será que o risco compensa?

    • Rui Cerdeira BrancoResponder

      Aí está uma pergunta a que só o Miguel pode responder. Há risco potencial e há retorno potencial. Qual é a sua aversão ao risco associada ao investimento que está a pensar fazer neste caso? Se quer arriscar algum para poder tentar ir buscar um juro acima da média, este é um dos investimentos que oferece um retorno acima da média, provavelmente o mais elevado do momento entre empresas portuguesas. Se não suporta a ideia de poder perder dinheiro com este risco não olhe para empréstimos obrigacionistas de alto juro como os dois empréstimos obrigacionistas que estão em subscrição no momento. Se tiver um gestor de conta cumpridor da lei ele far-lhe-á um teste de adequação do seu perfil a estes investimentos que o ajudará a definir-se. Bons negócios.

      • JoséResponder

        Tendo em conta que esta empresa teve um evento de crédito com adiamento do pagamento do empréstimo obrigacionista em 6 meses e que vence na próxima semana, parece-me que existe um risco elevado não no tipo de investimento mas na empresa.

        • Rui Cerdeira BrancoResponder

          Não houve nenhum evento de crédito. O adiamento contou com a aprovação de quase 100% dos obrigacionistas a quem foi solicitado em AG de obrigacionistas o adiamento por mais seis meses com o pagamento do respetivo juro adicional.

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.