Projeções macroeconómicas 2017 a 2019 revistas em alta

O Boletim Económico de junho de 2017 do Banco de Portugal revela projeções macroeconómicas 2017 a 2019 revistas em alta face às previsões divulgadas em março de 2017.

Se as novas projeções se confirmarem, 2017 será o ano com o maior crescimento do PIB face ao ano imediatamente anterior desde, pelo menos, o início do presente século.

A projeção é de que o PIB de 2017, em volume, cresça 2,5% em vez de os 1,8% previstos em março. Para esta revisão concorrem, essencialmente, um maior otimismo quanto à evolução do investimento empresarial e público e uma aceleração do crescimento do contributo das exportações líquido de importações para o crescimento do PIB.

O crescimento destas variáveis deverá ser superior ao anteriormente estimado, tanto em 2017 como em 2018 e em 2019.

 

Projeções macroeconómicas 2017 a 2019 revistas em alta
Projeções macroeconómicas 2017 a 2019 revistas em alta
Fonte: Banco de Portugal

Também a taxa de desemprego deverá cair mais do que o esperado até aqui, devendo terminar o ano ligeiramente acima dos 9%. Nestas novas projeções surge também a indicação de que a taxa de desemprego deverá cair mais rapidamente também em 2018 e em 2019. Para o final do intervalo de projeção, o Banco de Portugal, estima que a taxa de desemprego se fixe nos 7%.

Quer em termos de desemprego, quer em termos de PIB, 2019 poderá colocar a economia portuguesa num patamar ligeiramente melhor do que aquele que estava antes de se iniciar a crise financeira internacional – isto se as projeções agora feitas se confirmarem.

A previsão para a taxa de inflação em 2017 manteve-se estável face ao antecipado em março, ou seja, em torno dos 1,6%. Para 2018 e 2019 o cenário para a inflação não se alterou significativamente devendo, os preços, manter um crescimento anual próximo dos 1,5%.

Deixar uma resposta