Venda de casas usadas em máximos históricos

Venda de casas usadas

Sobre a venda de casas usadas em Portugal, verifica-se que no trimestre em que o preço das casas regista a maior variação homóloga desde que há registos (ver “Preço das casas usadas está a aumentar rapidamente“), o peso das casas usadas está em máximos históricos face ao total de imóveis vendidos.

 

Venda de casas usadas

Desde que o INE iniciou o cálculo do Índice de Preços na Habitação passou a recolher alguma informação qualitativa sobre o mercado imobiliário. A fonte fundamental para o cálculo do índice é a informação relativa às vendas efetivas de imóveis realizadas em cada trimestre, em todo o território nacional, recolhida por via fiscal, no âmbito do apuramento do imposto municipal sobre as transmissões onerosas de imóveis (IMT).

 

Venda de casas usadas

Venda de casas usadas – Peso no Total de Vendas realizadas;
Dados INE.

 

Por esta via é possível identificar o número de vendas, valor, região NUTS II (ou área metropolitana) e ainda a indicação de que se trata de uma transação com fim residencial de um imóvel a estrear ou de um imóvel existente (independentemente do estado ser usado ou renovado/reabilitado).

Destes números extraímos a informação de que nunca o peso das transações de imóveis já existentes foi tão elevado como no 1º trimestre de 2016 no total de contratos de venda realizados. Por cada 100 contratos, 81 envolveram imóveis existentes e apenas 19 habitações a estrear, isto num contexto de crescimento das vendas realziadas (o mais elevado desde o 1º trimestre de 2010).

 

Valor de vendas das casas usadas

Se em vez de considerarmos o número de vendas realizadas olharmos para o valor transacionados (num total de € 3,4 mil milhões no 1º trimestre de 2016 – o segundo valor mais elevado desde o final de 2010) qual terá sido a evolução do peso das vendas de casas usadas ou existentes?

 

Valor de vendas das casas usadas

Valor de vendas das casas usadas
Dados: INE

 

O gráfico anexo e elucidativo, não só as casas usadas dominam no número de vendas realizadas como o seu peso no total do volume de negócios da venda de imobiliário está igualmente em máximos históricos.

Em cada €100 de vendas cerca de €75 referem-se às vendas de imóveis já existentes e que não estão a estrear pela primeira vez.

Em suma, o mercado imobiliário está a acelerar em termos de dinamismo de vendas e de valorização dos imóveis, estará certamente a beneficiar da conjuntura de fraca rendibilidade de investimentos concorrentes e do mais fácil acesso ao crédito (ambos fatores condicionados pelo cenário de baixas taxas de juro) e está a centrar-se, ao contrário do que sucedia no passado, na rotação de imóveis já existentes, usados, renovados, reabilitados e não está a dinamizar um incremento explosivo de construção nova.

Tudo junto parece haver ainda margem para manter moderação nos níveis de preocupação quanto a uma possível bolha imobiliária. Ainda assim, é conveniente analisar a situação a um nível mais regional pois essa visão poderá revelar alguns particularidades que escapam a uma visão mais macro do mercado do país.

 

Onde se estão a vendar os imóveis?

Sem entrar em grandes detalhes (poderá encontrar mais alguns no INE) destacamos este último gráfico da autoria do INE onde é possível identificar, por regiões, quais as zonas onde existe um comportamento acima da média tanto quanto ao número de vendas como quanto ao seu valor.

 

Onde se estão a vender casas

Onde se estão a vender casas – Gráfico do INE

 

O gráfico permite identificar os Açores, a região Norte e a Área Metropolitana de Lisboa como as regiões onde o mercado de venda de imóveis ultrapassa a média nacional.

Mais informação:

Pode encontrar aqui mais artigos sobre imobiliário e preços da habitação.

Tagged under:

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.